Alibaba anuncia reestruturação e troca comando de equipe financeira

Empresa informou que suas várias unidades de e-commerce chinesas seriam combinadas em uma a partir do próximo ano

ADRs do Alibaba caíram ao nível mais baixo em mais de quatro anos
ADRs do Alibaba caíram ao nível mais baixo em mais de quatro anos VCG via Getty Images

do Estadão Conteúdo

Ouvir notícia

O Alibaba Group Holding anunciou nesta segunda-feira (6) uma reestruturação na equipe de e-commerce e nomeou um novo diretor financeiro, à medida que a gigante de tecnologia enfrenta crescente pressão do governo chinês, uma desaceleração do crescimento e queda no preço das ações.

A empresa informou que suas várias unidades de e-commerce chinesas seriam combinadas em uma a partir do próximo ano e que formaria uma nova equipe internacional de comércio digital.

A diretora financeira Maggie Wu deixará o cargo e Toby Xu, atualmente o vice-diretor financeiro, a sucederá a partir de 1º de abril, disse o Alibaba. Wu continuará como sócia e diretora executiva no conselho.

O CEO da companhia, Daniel Zhang, em uma carta a funcionários, destacou que a nova estrutura é um esforço para “capacitar a organização da empresa para se tornar mais ágil”.

A remodelação ocorre após um ano tumultuado para a empresa sediada em Hangzhou. Os recibos de ações negociados na bolsa de Nova York (ADRs) da empresa caíram ao nível mais baixo em mais de quatro anos.

A nova estrutura parece estar de acordo com o que o Alibaba chama de seus três pilares estratégicos: consumo doméstico, globalização e computação em nuvem.

No início deste ano, o Alibaba pagou uma multa recorde de US$ 2,8 bilhões depois que uma investigação antitruste descobriu que a corporação havia abusado de sua posição dominante no mercado.

A empresa também injetou mais dinheiro em negócios nascentes em 2021, em busca de mais áreas de crescimento e para afastar rivais como o app de compras Pinduoduo, bem como empresas como a proprietária do TikTok, a ByteDance, que está entrando no comércio eletrônico.

Mais Recentes da CNN