Alta no preço do azeite de dendê impacta a produção de acarajé na Bahia

Segundo a Associação das Baianas de Acarajé, balde com 16 litros do produto está sendo encontrado por até R$ 120

Da CNN

Ouvir notícia

A pandemia do novo coronavírus impactou o mercado baiano. O azeite de dendê, que é a estrela da culinária da Bahia, está mais caro por causa da queda de produtividade. A falta do produto reflete diretamente na produção do acarajé, comida tradicional baiana.

De acordo com a presidente da Associação das Baianas de Acarajé, Rita Santos, o balde com até 16 litros de azeite custava, em média, R$ 60. Atualmente, ele está sendo encontrado por até R$ 120.

Leia também:

Filhote de orca encalha no litoral norte da Bahia

Rui Costa culpa festas por surtos de Covid-19 em cidades da Bahia

A Bahia é o segundo maior estado produtor de dendê no Brasil, com mais de 200 mil toneladas por ano. São 4 mil baianas de acarajé em Salvador. Neste momento de pandemia, apenas 15% delas estão trabalhando por causa dos decretos de isolamento social. Na orla da cidade, 750 mulheres não estão vendendo os produtos devido ao fechamento das praias.

O governo do Estado, através da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), explicou que um dos motivos para este aumento seria a baixa safra durante o período de julho até outubro. A pasta também anunciou um investimento de R$ 2,2 milhões para auxiliar na produção do dendê nos territórios baixo-sul baiano e Recôncavo.

(Com informações de Jhonatã Gabriel, da CNN, em Salvador)

Mais Recentes da CNN