Amazon abre salão em Londres onde é possível ver resultado antes do corte

Amazon Salon
Amazon Salon Foto: Amazon / Divulgação

Juliana Faddul, colaboração para o CNN Brasil Business

Ouvir notícia

Atire a primeira pedra quem nunca teve curiosidade de saber como ficaria com o cabelo mais loiro ou mais ruivo, mais longo ou mais curto. Uma série de filtros e aplicativos foram desenvolvidos para sanar essa curiosidade, mas convenhamos: os resultados raramente são verossímeis.

Foi pensando nisso que a Amazon não só decidiu desenvolver um aplicativo de RA (realidade aumentada), como também abriu um salão de beleza para testar a tecnologia. No Amazon Salon é possível analisar diferentes estilos e cores de cabelo antes de realmente começar a mudança de acordo com textura do cabelo e estilo dos profissionais do salão.

 

Embora a tecnologia possa vir a ser uma solução para a cabeça de muitos indecisos, ainda não há previsão de abertura para o público geral nem abertura em outros lugares fora de Londres. “Este será um local experimental onde apresentaremos novos produtos e tecnologia. Não há planos atuais para abrir qualquer outro local do Amazon Salon”, disse a empresa em seu site.

A cabeleireira responsável pelo espaço, que conta com mais de 500 metros distribuídos em dois andares, é Elena Lavagni. Conhecida por seu trabalho nas semanas de moda, Lavagni também é proprietária do tradicional Neville Hair & Beauty, que existe há mais de vinte anos.

“Nossa equipe criativa de cabeleireiros, cujo talento para o cabelo é tão intrínseco quanto seu amor pela tecnologia, colocará o cliente no centro de tudo. Tenho orgulho de usar nossos 40 anos de experiência na indústria para ajudar a dar vida a este salão do futuro”, disse Lavagni.

Além da tecnologia de realidade aumentada, cada estação contará um tablete com opções de entretenimento e, claro, compras. Com o QR Code é possível realizar pagamentos, ler rótulos, ver ingredientes e assistir a vídeos sobre o produto. A entrega é feita diretamente na casa do cliente.

“Queremos que este local nos aproxime mais das pessoas, além de ser onde possamos colaborar com a indústria e testar novas tecnologias”, disse John Boumphrey, gerente da Amazon no Reino Unido, Amazon.

 

Tópicos

Mais Recentes da CNN