Amazon entra na corrida por menor tempo de entrega com Mercado Livre e Magalu

A empresa fará entregas em um dia para clientes Prime e estará disponível em 50 cidades do centro expandido de São Paulo, Belo Horizonte e Porto Alegre

Foto: Alexi Rosenfeld / Colaborador / Getty Images

Tamires Vitorio, do CNN Brasil Business, em São Paulo

Ouvir notícia

A partir desta quarta-feira (4), a Amazon passará a realizar entregas gratuitas em um dia para os assinantes Prime da plataforma, cuja assinatura custa R$ 9,90 por mês. As localidades contempladas são as 50 cidades do centro expandido de São Paulo, Belo Horizonte (MG) e Porto Alegre (RS). 

Segundo Mariana Roth, gerente do Prime no Brasil, a redução do tempo de entrega foi possível pelo crescimento da malha logística da companhia no país. “Estamos abrindo armazéns desde o fim do ano passado e inauguramos um centro de distribuição neste ano só para os produtos dos nossos parceiros. Essa expansão, então, é coroada com a entrega grátis”, diz. 

A iniciativa da Amazon só aumenta a competitividade no varejo, que corre cada vez mais rápido para realizar as entregas de produtos quase que simultaneamente.

Isso porque ela não é a primeira empresa a oferecer esse serviço no Brasil: o Mercado Livre também tem a opção de entrega em um dia. A malha logística do Mercado Livre atualmente é composta por carros elétricos, carretas, vans e aviões.

Segundo a companhia, 90% das entregas ocorrem em até dois dias e 75% no dia seguinte, com a modalidade Fullfilment, presente em 1.800 cidades brasileiras.

Para ser ainda mais rápido na entrega, o Magazine Luiza decidiu investir nas aquisições. Entre as compras mais famosas estão a Netshoes, a AiQFome e a Logbee. Esta última é a chave do Magalu para chegar rapidamente à casa do cliente. A empresa usa suas 1.200 lojas como centros de distribuição e, assim, só se preocupa com a chamada “última milha”, um trajeto curto do centro de distribuição até o destino final. 

A Logbee foi comprada em maio de 2018 e é a encarregada dessa última etapa da entrega. Com a integração da startup, 40% dos pedidos do e-commerce da empresa chegam em até 24 horas à casa dos consumidores.

Já a Americanas, a segunda varejista com maior número de centros de distribuição, tem 22 galpões distribuídos por 12 estados brasileiros. Assim como já faz o Mercado Livre, a empresa já recebe produtos de terceiros para entregar a partir de seus centros de distribuição. 

Além desses centros, a varejista pode contar com 1.707 lojas físicas e mais de 2.000 lojas de parceiros. A empresa ainda tem entregadores conectados à plataforma Ame Flash, que possibilita a entrega em até duas horas e já atende cerca de 750 cidades brasileiras. 

Por sua vez, a Via (antiga Via Varejo), dona do Ponto (antigo Ponto Frio), Casas Bahia e Extra.com, segue o modelo do Magazine Luiza na hora de fazer suas entregas, usando suas lojas como mini centros de distribuição, mas está um pouco atrás nessa corrida. Menos da metade das 1,1 mil lojas são usadas para a logística do e-commerce. 

*Com informações de Leonardo Guimarães, do CNN Brasil Business, em São Paulo

Mais Recentes da CNN