Amazon muda ícone de seu aplicativo após comparação com Hitler

Apenas usuários de iOS no Reino Unido, Espanha, Itália e Holanda viram o 'logotipo Hitler' nas últimas semanas

A primeira versão do ícone, à esquerda, e a versão atualizada, à direita
A primeira versão do ícone, à esquerda, e a versão atualizada, à direita Foto: Reprodução

Por Jordan Valinsky, do CNN Business

Ouvir notícia

(CNN) – A Amazon silenciosamente mudou o design de seu novo ícone de aplicativo, substituindo a fita azul no topo que recebeu algumas críticas negativas.

Os usuários do aplicativo Amazon Shopping agora verão uma caixa marrom que se assemelha a um pacote com uma faixa azul que parece fita de embalagem acima da seta de assinatura da empresa em forma de sorriso.

A Amazon introduziu o novo ícone em alguns países no final de janeiro, mas mudou o design da fita azul depois que alguns usuários disseram que se parecia com um bigode, semelhante ao usado por Adolf Hitler.

“Eu perdi completamente que a Amazon silenciosamente ajustou seu novo ícone para fazê-lo parecer … menos com Hitler”, escreveu Alex Hern, um editor de tecnologia do Guardian, no Twitter.

O novo ícone, a primeira mudança de design em mais de cinco anos, substitui o carrinho de compras e dispensa a palavra “Amazon”, mas exibe o logotipo da seta sorridente da empresa com mais destaque. A fita azul parece que está sendo arrancada, como se estivesse abrindo o pacote.

“Projetamos o novo ícone para despertar expectativa, entusiasmo e alegria quando os clientes começam sua jornada de compras em seus telefones, assim como fazem quando veem nossas caixas em sua porta”, disse um porta-voz da Amazon. O ícone do aplicativo foi ajustado com base no retorno dos usuários.

Apenas usuários de iOS no Reino Unido, Espanha, Itália e Holanda viram o ‘logotipo Hitler’ nas últimas semanas. O logotipo atualizado foi lançado mundialmente para usuários iOS na semana passada. Os usuários do Android verão o novo logotipo a partir desta semana.

(Este texto foi traduzido. Clique aqui para ler a versão original)

Mais Recentes da CNN