American Airlines tem tanto vinho sobrando que vai começar serviço de delivery

Já a assinatura mensal de US$ 99 dará aos clientes acesso a uma remessa de três rótulos, além de duas milhas AAdvantage para cada dólar gasto

Jackie Wattles, CNN Business

Ouvir notícia

 

As companhias aéreas ainda operam uma fração do número de voos que ofereciam antes da pandemia, e o álcool foi proibido em muitas cabines para tentar impedir a disseminação da Covid-19. Isso está fazendo com que sobre muita bebida. Nesse cenário, a American Airlines espera vender e despachar parte do excesso de vinho diretamente para a casa das pessoas.

A empresa disse na quinta-feira (21) que criou o programa chamado American Airlines Flagship Cellars, que dará aos clientes a chance de comprar as garrafas de vinho, em caixas personalizadas, ou contratar um plano de assinatura mensal que custará US$ 99 por mês.

As garrafas da American Airlines variam de US$ 13 a US$ 40, e a oferta mais cara é de um pacote de três garrafas de champanhe de US$ 300.

 

Flagship Cellars
Flagship Cellars
Foto: Flagship Cellars / Reprodução

Já a assinatura mensal de US$ 99 dará aos clientes acesso a uma remessa de três rótulos, além de duas milhas AAdvantage para cada dólar gasto.

As garrafas de vinho são as que são servidas a clientes que compraram assento de luxo em voos internacionais.

A American registrou um prejuízo líquido de US$ 3,6 bilhões de acordo com seu último relatório e não espera que as vendas de vinhos diminuam muito suas perdas. Na verdade, a expectativa é que o novo programa gere receita de algo entre US$ 40 mil e US$ 50 mil durante os primeiros três meses do ano, disse um porta-voz da American Airlines em um e-mail citando a diretora de clientes da empresa, Alison Taylor.

“Embora a receita seja importante, a Flagship Cellars é mais uma forma de estabelecer vínculos com os clientes, mesmo quando aqueles que não estão viajando conosco no momento”, disse. “Isso também dará a eles uma amostra do que podem desfrutar nos assentos Flagship First ou Flagship Business.”

Mais Recentes da CNN