Apesar de perda recente, bitcoin caminha para maior ganho mensal desde fevereiro

No mês, o bitcoin ainda acumula valorização de cerca de 34%

A mineração de bitcoin demanda, atualmente, computadores com grande capacidade operacional
A mineração de bitcoin demanda, atualmente, computadores com grande capacidade operacional Brian Wangenheim/Unsplash

Tom Wilsonda Reuters

Ouvir notícia

O bitcoin recuava nesta quarta-feira (28) para uma mínima em quase duas semanas, ampliando as perdas desde que atingiu um recorde na semana passada, mas ainda a caminho do seu melhor mês desde fevereiro.

Por volta de 16:10 (horário de Brasília), a maior criptomoeda do mundo cedia 2,9%, a 58.555,10 dólares. No pior momento, chegou a US$ 58.100,01 acumulando uma queda de 13,3% desde o recorde intradia de US$ 67.016,50 de 20 de outubro.

Moedas menores, como ethereum e ripple, que tendem a se mover em conjunto com o bitcoin, cediam 4,2% e 9,1%, respectivamente.

De acordo com Tony Sycamore, analista no City Inde, as perdas do bitcoin refletem movimentos de traders que estão realizando lucros sobre o recente rali da moeda.

No mês, o bitcoin ainda acumula valorização de cerca de 34%, que se mantido será seu melhor desempenho em oito meses.

O bitcoin está enfrentando “uma tendência de baixa de curto prazo”, disse Du Jun, cofundador da operadora de criptomoedas Huobi Group, acrescentando que novas quedas podem ser limitadas devido aos volumes de negociação relativamente baixos.

Mais Recentes da CNN