Após reajustes em preço dos combustíveis, consumidores buscam alternativas

Nos postos de combustíveis, o gás natural custa praticamente metade do preço da gasolina e os vendedores dizem que o carro roda mais

Pedro Duranda CNN

No Rio de Janeiro

Ouvir notícia

A Petrobras anunciou, nesta segunda-feira (25), um novo reajuste no preço dos combustíveis. Com a alta dos preços, o consumidor final já é afetado e tem de buscar alternativas. Uma delas tem sido a instalação do “kit gás” nos veículos.

Ao longo do ano, a alta da gasolina chega a 73%. O diesel, a 65,3%. Nos postos de combustíveis, o gás natural custa praticamente metade do preço da gasolina e os vendedores dizem que o carro tem limite maior de quilometragem rodada com esse combustível.

Alvo de críticas por todos os lados com a decisão de aumentar os preços a partir desta terça-feira (26), a Petrobras fica ainda mais pressionada. De um lado, as distribuidoras temem uma corrida para abastecer nos postos de combustível e, depois, uma queda de demanda. Do outro lado, os caminhoneiros não ficaram satisfeitos com o anúncio de mais uma alta.

Na semana passada, houve paralisação em Minas Gerais e no Rio de Janeiro. Eles esperavam um encontro com o governo nesta semana, que não vai acontecer.

Dono da loja de conversão para gás natural, o empresário Adelson Marques talvez seja um dos únicos brasileiros felizes com a alta dos combustíveis.

“Toda a vez que aumenta o preço dos combustíveis, aumenta também a procura por GNV. E aumenta mais ainda quando tem aquela barreira quebrada, por exemplo, de R$ 5 para R$ 6. A procura aumenta muito. Este ano está sendo fantástico para nós. Estamos expandindo, abrindo mais lojas e contratando mais gente”, afirmou Marques.

Mais Recentes da CNN