Apple faz alerta sobre crimes digitais caso tenha que seguir regulação da UE

Companhia tem sido uma crítica ferrenha de uma proposta que permite que os usuários instalem softwares de fora da App Store

Apple publicou uma análise sobre crimes digitais
Apple publicou uma análise sobre crimes digitais REUTERS/Gonzalo Fuentes

Foo Yun Cheeda Reuters

Ouvir notícia

A Apple elevou nesta quarta-feira (13) as críticas contra uma proposta de regulação da União Europeia que força a empresa a permitir que os usuários instalem software de fora da App Store. A empresa afirma que isso expõe os usuários de seus aparelhos a riscos de crimes digitais.

A companhia tem sido uma crítica ferrenha da proposta da comissária de defesa da competição Margrethe Vestager, anunciada no ano passado para conter o poder da empresa e de outras gigantes norte-americanas como Amazon, Facebook e Alphabet.

Como resposta, a Apple publicou uma análise sobre ameaças que podem surgir como consequência do destravamento do ecossistema de aplicativos criado por ela em torno da App Store.

“Se a Apple for forçada a aceitar o chamado ‘sideloading’, mais aplicativos danosos chegarão aos usuários porque ficará mais simples para criminosos defini-los como alvos”, afirma o levantamento da companhia.

O estudo da Apple cita números da fornecedora de serviços de segurança digital Kaspersky Lab, que mostram que quase 6 milhões de ataques por mês afetam dispositivos Android, sistema operacional da Alphabet.

A proposta de Vestager precisa ser aprovada por parlamentares e países da UE antes de entrar em vigor, algo previsto provavelmente para 2023.

Mais Recentes da CNN