Argentina prorroga por 2 meses restrições à exportação de carne bovina

Medida foi anunciada pelo presidente Alberto Fernández para evitar uma alta no preço da carne

Medida restringe exportações a 50% do volume exportado no mesmo período de 2020
Medida restringe exportações a 50% do volume exportado no mesmo período de 2020 REUTERS/Marcos Brindicci

Nicolas Misculinda Reuters

Ouvir notícia

O governo da Argentina prorrogou nesta terça-feira (31), até o final de outubro, as restrições instituídas em junho para embarques de cortes bovinos, buscando aumentar a oferta interna para conter preços, conforme decreto publicado no Diário Oficial.

Três meses antes das eleições de meio de mandato, o presidente Alberto Fernández procura evitar as pressões sociais que a alta no preço da carne geram no país.

“No curto prazo, a ferramenta para limitar as vendas ao exterior é fundamental para garantir o acesso dos argentinos à carne, em face do forte aumento nos preços ao consumidor”, disse o governo de centro-esquerda no decreto.

A medida, que quando instituída em junho disparou protestos de associações rurais do país, restringe as exportações a 50% do volume exportado no mesmo período do ano passado.

“A solução estrutural para a tensão entre o mercado externo e o mercado interno está atrelada a medidas que permitam aumentar a produção”, acrescentou o governo.

O país sofre com uma inflação alta há anos e somente em 2021 está conseguindo superar uma recessão prolongada.

Mais Recentes da CNN