Ascensão do TikTok prejudica ações de empresas de mídia social

Ações do proprietário do Facebook e do Instagram, Meta Platforms, caíram mais de 40% até agora em 2022

TikTok, de propriedade privada, agora tem todo o impulso, principalmente com os assinantes mais jovens da geração do milênio e da geração Z que os anunciantes desejam
TikTok, de propriedade privada, agora tem todo o impulso, principalmente com os assinantes mais jovens da geração do milênio e da geração Z que os anunciantes desejam Shutterstock

Paul R. La Monica,do CNN Business

Ouvir notícia

Este ano até agora tem sido difícil para investidores em empresas de mídia social.

As ações do proprietário do Facebook e do Instagram, Meta Platforms, caíram mais de 40% até agora em 2022.

Os investidores estão preocupados com os planos do CEO Mark Zuckerberg de transformar a empresa em um player do metaverso. O símbolo do ticker está mudando de FB para META na quinta-feira (2).

Zuckerberg também terá que navegar nessa transição sem sua fiel tenente Sheryl Sandberg, que deixará o cargo de COO ainda este ano.

O Snapchat está cambaleando após um choque de um aviso de ganhos há algumas semanas. As ações caíram quase 70% este ano. O Pinterest perdeu cerca de metade do seu valor. Até o Alphabet, proprietário do YouTube e do Google, tropeçou. As ações caíram cerca de 20%.

E depois há o Twitter. Apesar do fato de que o CEO da Tesla, Elon Musk, se ofereceu para comprar a empresa por cerca de US$ 44 bilhões, as ações do Twitter ainda caíram 11% este ano e estão sendo negociadas mais de 30% abaixo do preço de oferta de US$ 54,20 por ação de Musk.

Wall Street agora está cética de que um acordo será realmente feito pelo preço original – se for.

Parece que os investidores finalmente chegaram à conclusão de que as ações de mídia social são essencialmente apenas ações de mídia.

Meta anuncia planos para desacelerar contratações após trimestre desafiador

Isso significa que, apesar de suas taxas de crescimento mais altas, as empresas de mídia social ainda estão sujeitas a mudanças inconstantes nos orçamentos de publicidade e no comportamento do usuário, assim como as empresas de mídia tradicionais, como redes de televisão e jornais.

Categorizar as plataformas de mídia social como ações de tecnologia pode ser um equívoco.

As empresas de mídia social enfrentam outros desafios que também estão prejudicando os preços de suas ações este ano.

O Global X Social Media ETF, que possui uma cesta de ações de mídia social de todo o mundo, caiu mais de 30%.

Mudanças nos recursos de rastreamento de privacidade da Apple em seu sistema operacional iOS causaram estragos em todo o setor de mídia social.

A Meta alertou em fevereiro sobre um possível impacto de US$ 10 bilhões em sua receita e Zuckerberg disse durante a teleconferência de resultados do primeiro trimestre da empresa com analistas no final de abril que as mudanças no iOS são “um vento contrário significativo” para a Meta e seus rivais.

Ascensão do TikTok

A concorrência também é um problema. As empresas de mídia social vivem e morrem por suas métricas de crescimento de usuários.

O TikTok, de propriedade privada, agora tem todo o impulso, principalmente com os assinantes mais jovens da geração do milênio e da geração Z que os anunciantes desejam.

O analista da Morningstar, Ali Mogharabi, disse em um relatório após os ganhos do primeiro trimestre da Alphabet no final de abril que uma das razões pelas quais o crescimento da receita de anúncios do YouTube “foi um pouco decepcionante” foi em parte devido ao “aumento da concorrência de Meta, Snap, Twitter e Pinterest, além de recém-chegados como o TikTok.”

As grandes marcas também estão adotando cada vez mais o TikTok, o que pode prejudicar outras empresas de mídia social.

“Continuamos a nos concentrar em plataformas sociais relevantes para o consumidor mais jovem da Geração Z”, disse Stefan Larsson, CEO da Calvin Klein e proprietário da Tommy Hilfiger PVH, em sua mais recente teleconferência de resultados.

Larsson observou que um desafio de hashtag #onlyinmycalvins no TikTok gerou “visualização significativa” em 10 países.

Fabrizio Freda, CEO da gigante da maquiagem Estee Lauder, também observou em seus ganhos mais recentes que uma nova marca de rímel chamada MACStack, direcionada especificamente para consumidores da Geração Z e Millennial, “se tornou viral no TikTok”.

Freda disse que a empresa acumulou rapidamente mais de 153 milhões de visualizações para o produto na plataforma de compartilhamento de vídeos e que as vendas “superaram em muito nossas expectativas no trimestre”.

As agências de publicidade da Madison Avenue também prestaram atenção.

“O TikTok está claramente aparecendo e causando um impacto muito grande”, disse Philippe Krakowsky, CEO da Interpublic, uma empresa de marketing que possui a agência de publicidade McCann, em sua última teleconferência de resultados em abril.

Isso não é uma boa notícia para Meta, Snapchat e Twitter.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN