Ativos na moda: indústria de NFTs fatura US$ 2 bilhões no 1º trimestre

O valor é 20 vezes maior que o do último trimestre de 2020 ou 131 vezes o volume do mesmo período do ano passado

Foto: Andriy Onufriyenko/Getty Images

Tamires Vitorio, do CNN Brasil Business, em São Paulo

Ouvir notícia

 

Somente no primeiro trimestre deste ano, a indústria de tokens não fungíveis (NFTs) faturou US$ 2 bilhões, 20 vezes o valor do último trimestre de 2020 ou 131 vezes o volume do mesmo período do ano passado. 

Os NFTs são produtos que não podem ser trocados e são considerados únicos e insubstituíveis. Pense em um quadro de Van Gogh: uma obra do pintor jamais poderá ser trocada por outra de outro artista pelo mesmo valor da que foi adquirida, pois não serão compatíveis.

Os tokens mais populares são os colecionáveis, representando 48% do mercado total, na frente de arte (43%), esportes (4%), metaverso (3%) e jogos (2%), segundo o site especializado na coleta de dados NonFungible.com. O crescimento dos tokens artísticos, de acordo com a análise, indicam uma “especulação dos colecionadores que querem pôr as mãos nos trabalhos de artistas promissores”. 

Um dos exemplos de NFTs de arte foi criado pela cantora canadense Grimes, esposa do excêntrico bilionário Elon Musk, que vendeu no início de março obras via NFT e faturou cerca de US$ 6 milhões. A obra mais cara — um vídeo em cópia única de um minuto com anjos voando enquanto uma música original dela tocava ao fundo — foi vendida por US$ 389 mil.

De todos os itens, os NFTs de esportes são os que têm maior liquidez, de 3,95%, enquanto os de jogos têm liquidez de 0,99%. “Muita liquidez tende a indicar a chegada de uma bolha, enquanto a ausência de liquidez é um reflexo de um mercado morto”, explica o NonFungible.com. 

A análise afirma, ainda, que é “difícil estabelecer todas as razões por trás desse crescimento exponencial do interesse por NFTs”. “Entre as possíveis explicações, nossas equipes identificaram: o recente aumento no valor das criptomoedas, que ajudou a criar essa nova mania de criptos. As vendas históricas de Beeple [um artista gráfico que ficou famoso pela comercialização de sua arte via NFT] para alguns compradores ricos, que imediatamente chamaram a atenção da mídia internacional para esta nova classe de ativos, alguns dos quais poderiam ser vendidos por dezenas de milhões de dólares”, dizem os analistas. 

Mais Recentes da CNN