Azul decola e Cosan sem gás: as maiores altas e baixas do Ibovespa em setembro

Das cinco ações de maior relevância do Ibovespa, apenas as da Vale (VALE3) subiram em setembro – alta de 3,19%

Leonardo Guimarães,

do CNN Brasil Business, em São Paulo

Ouvir notícia

O Ibovespa teve em setembro seu pior desempenho desde março, quando as medidas de isolamento social foram decretadas no Brasil e o mercado financeiro ficou aterrorizado. No mês passado, as ações que compõem a carteira teórica do índice amargaram, em média, queda de 4,7%. 

Algumas conseguiram se salvar, como Localiza (RENT3), que anunciou uma fusão enorme com a Unidas e o GPA (PCAR3), que agradou o mercado depois de aprovar cisão e IPO de seu braço de atacarejo, o Assaí. 

Leia também:
Raia Drogasil (também) anuncia marketplace de saúde e ações disparam
Ação da Natura a R$ 60? Bradesco aposta em valorização de mais de 20% nos papéis
Ação da B3 pode disparar 33% em 12 meses, mesmo se o Ibovespa cair. Entenda

Das cinco ações de maior relevância do Ibovespa, apenas as da Vale (VALE3) subiram em setembro – alta de 3,19% . Os papéis do Itaú (ITUB4) caíram 4,4% no período, enquanto os da Petrobras (PETR4) tiveram a maior desvalorização do Top 5, com queda de 10,42%. 

As ações da B3 (B3SA3) caíram 5,16% e as do Bradesco (BBDC4) recuaram 6,33%.

Entre as maiores desvalorizações, estão a Petrorio (PRIO3), que entrou no Ibovespa recentemente, e a B2W (BTOW3), que viu o ânimo dos investidores com as empresas de e-commerce desacelerar no mês passado. 

Maiores altas

Localiza (RENT3)

Uma das notícias mais comentadas do mundo dos negócios em setembro foi anúncio de uma fusão entre Localiza e Unidas (LCAM3), as duas maiores locadoras de veículos do Brasil.

No dia do anúncio, os papéis da Localiza dispararam 13,97% e os da Unidas subiram 17,27%. 

Apesar da animação dos investidores, o negócio pode ser barrado pelo Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica). Isso porque a “nova Localiza” teria 65% de participação de mercado.

Em relatório, o Banco Safra disse que uma negativa do Cade seria “razoável” e disse que a aprovação do acordo é improvável.

GPA (PCAR3)

No que diz respeito a faturamento, os supermercados não têm do que reclamar em 2020. Além do contexto favorável ao setor, os investidores ficaram muito animados com a possível listagem do Assaí, braço de atacarejo do GPA, na B3. 

No começo do mês, o conselho de administração da varejista autorizou estudo para a cisão do Assaí e preparação da companhia para listagem na bolsa de valores. A cisão será precedida da transferência da participação hoje detida pelo Assaí na Almacenes Éxito para o GPA. 

Azul (AZUL4)

O setor aéreo é um dos mais afetados pela pandemia, e o preço dos papéis reflete bem a desconfiança dos investidores com as empresas do setor.

A Azul cai mais de 58% no ano, o que fez muitos investidores enxergarem uma oportunidade de compra. 

A empresa tem demonstrado um bom poder de recuperação diante do cenário ainda muito desafiador para o turismo. A companhia aérea anunciou em setembro que o tráfego total de passageiros consolidado de julho para agosto subiu 26,4%.

Os próximos meses, porém, não devem ser trazer uma recuperação tão ampla quanto a observada em setembro. Isso porque o Bradesco BBI decidiu revistar para baixo a recomendação das ações da companhia para neutra, o que significa que quem não tem o papel na carteira deveriam aguardar para comprar.

Maiores quedas

Petrorio (PRIO3)

As petroleiras não conseguiram extrair muita coisa de setembro. Além da Petrorio, que teve um dos piores desempenhos do Ibovespa, os papéis da Petrobras também sofreram, com baixas de até 12%.

Este foi o primeiro mês da Petrorio no Ibovespa. Apesar da queda de 16% nos últimos 30 dias, os papéis da empresa ainda sustentam alta de 5,5% no ano. 

Cosan (CSAN3)

A estreia da Compass na B3, controlada pela Cosan, estava marcada para esta quarta-feira (30), mas foi cancelada por causa da “deterioração das condições do mercado”. Esta notícia não deu muito gás para os papéis da companhia. 

As ações da empresa já entraram em setembro passando por correções depois que o mercado aumentou o preço do papel empolgado com o IPO da Compass em agosto.

B2W (BTOW3)

As empresas de e-commerce acumulam alta em 2020, mas, em setembro, viram o mercado menos disposto a investir nelas. A principal vítima do movimento foi a B2W, que teve a maior perda do Ibovespa em setembro. 

As concorrentes da controladora da Submarino também tiveram queda no último mês. A Via Varejo (VVAR3) recuou 15,37% e o Magazine Luiza (MGLU3), queridinho dos investidores, teve desvalorização de 4,31%. 

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook

Mais Recentes da CNN