Azul faz acordo de 216 mil euros para se tornar acionista da Lilium

Empresas definiram exclusividade para operação de jatos elétricos no Brasil até o início da entrega de contratos ou vencimento do acordo

Empresa alemã Lilium fabrica aeronaves elétricas de decolagem e pouso vertical
Empresa alemã Lilium fabrica aeronaves elétricas de decolagem e pouso vertical REUTERS/Sergio Moraes

Aluisio Alvesda Reuters

Ouvir notícia

A Azul anunciou na sexta-feira (22) que fechou um acordo para receber bônus de subscrição que lhe darão o direito de comprar 1,8 milhão de ações ordinárias da fabricante de aeronaves elétricas de decolagem e pouso vertical Lilium.

Cada bônus terá valor de 0,12 euro por ação e poderá ser exercido até 22 de outubro de 2026. O total leva a um valor de 216 mil euros, cerca de R$ 1,42 milhão.

Segundo o fato relevante, Azul e Lilium também definiram exclusividade para a operação de jatos elétricos no Brasil até o início da entrega de contratos ou até o vencimento do acordo.

A Azul já havia anunciado em agosto com a Lilium, uma empresa alemã, uma parceria para construir no Brasil uma malha com jatos elétricos conhecidos pela sigla “eVTOL” e apelidados de táxis aéreos a partir de 2025.

Mais Recentes da CNN