Azul reverte prejuízo e tem lucro R$ 1,16 bi no 2º trimestre

A receita líquida total cresceu quatro vezes no período, para R$ 1,7 bilhão

O Airbus A330neo da Azul
O Airbus A330neo da Azul Foto: Divulgação/A Doumenjou/Masterfilms/Airbus

da Reuters

Ouvir notícia

A Azul reportou nesta quinta-feira (12) lucro líquido de R$ 1,16 bilhão para o segundo trimestre, revertendo prejuízo de 1,62 bilhão sofrido um ano antes, ajudado pela aceleração da vacinação no Brasil e efeito cambial.

A receita líquida total cresceu quatro vezes no período, para R$ 1,7 bilhão, enquanto o total de custos e despesas operacionais subiu 72,1%, para R$ 2,1 bilhões, refletindo a retomada de voos conforme medidas de isolamento social são retiradas.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado ficou negativo em R$ 50,9 milhões, ante resultado negativo de R$ 324,3 milhões um ano antes.

A Azul registrou um ganho não-monetário em moeda estrangeira de R$ 2,3 bilhões no período, principalmente devido à apreciação do real em relação ao dólar, resultando em uma diminuição nas dívidas denominadas em moeda estrangeira.

A companhia aérea disse que encerrou o trimestre com um recorde de R$ 5,5 bilhões de liquidez imediata, incluindo caixa, equivalentes de caixa, investimentos e recebíveis de curto prazo. Isto representa 90,4% da receita dos últimos doze meses.

A dívida bruta total subiu em R$ 995,5 milhões no final de junho, para 20,4 bilhões, principalmente devido à captação de US$ 3 bilhões, que foi parcialmente compensada pela apreciação do real em relação ao dólar e ao pagamento de arrendamentos e passivos.

Tópicos

Mais Recentes da CNN