Bacio di Latte começa a vender sorvetes em supermercados

Decisão foi tomada após a queda de mais de 25% no faturamento durante a pandemia

Foto: Divulgação

Tatiana Paiva, colaboração para o CNN Brasil Business

Ouvir notícia

Com dez anos de história completados em janeiro deste ano e mais de 133 lojas espalhadas por todo o país, a Bacio di Latte já trabalha em alternativas para não derreter durante a pandemia. Isso porque, com o isolamento social, lojas e quiosques tiveram de fechar as portas e ficar bem longe dos olhos dos consumidores por alguns períodos.

E se a compra de gelatos é feita por impulso, como sobreviver em meio às mudanças? A empresa de Edoardo Tonolli precisou se reinventar. Antes, as compras digitais representavam somente 5% do faturamento. Agora, com a melhoria da performance digital e foco na hora do almoço, esse segmento já é responsável por 25% das transações. Em São Paulo, centro estratégico para o faturamento da rede, é possível fazer o pedido pelo iFood e receber o sorvete em apenas 20 minutos, por exemplo. 

A aceleração da estratégia digital não consegue, sozinha, vencer a queda de 25% nas vendas e o fechamento de seis lojas e quiosques. Agora, a marca decidiu investir também na venda dos sorvetes em supermercados.

Os produtos têm características diferentes daqueles encontrados nas próprias lojas da Bacio di Latte e podem ser encontrados em nove sabores, incluindo pistache, maracujá, coco e doce de leite. Os potes de 400 ml são vendidos por R$ 39,90, preço sugerido pela marca.

O objetivo é que esses produtos correspondam a 30% do faturamento da rede, que também ampliou seu rótulo a barras de chocolate e milk-shakes.

Apesar da queda causada pela pandemia e dos planos de expansão estarem estacionados pelos próximos dois meses, a Bacio ainda tem propostas ambiciosas: multiplicar seu tamanho de quatro a cinco vezes, principalmente no Nordeste. Nos Estados Unidos,  a companhia já possui duas lojas na Califórnia e, devido às altas temperaturas, acredita no potencial de atingir a marca de 200 unidades no estado americano. 

Tópicos

Mais Recentes da CNN