Balança comercial tem melhor saldo da história no primeiro semestre

De janeiro a junho, o país exportou US$ 37,4 bi a mais do que importou; até agora, o melhor resultado para o período foi em 2017, com saldo de US$ 31,9 bi

Porto de Santos, SP 23/09/2019
Porto de Santos, SP 23/09/2019 Foto: REUTERS/Amanda Perobelli

Lorenna Rodrigues, do Estadão Conteúdo*

Ouvir notícia

 

Beneficiada pela alta das commodities (bens primários com cotação internacional), a balança comercial registrou o melhor saldo da história para o primeiro semestre, desde o início da série histórica, em 1989. De janeiro a junho, o país exportou US$ 37,496 bilhões a mais do que importou.

Os dados foram divulgados nesta quinta-feira, 1º de julho, pela Secretaria de Comércio Exterior, do Ministério da Economia.

 

O saldo é 68,2% maior que nos seus primeiros meses de 2020, quando as exportações tinham superado as importações em US$ 22,295 bilhões. Até agora, o melhor primeiro semestre da história havia sido registrado em 2017, quando a balança comercial tinha registrado superávit de US$ 31,922 bilhões.

Melhor junho da história

Também levada pela alta internacional nos preços dos principais produtos vendidos pelo Brasil e a recuperação da economia brasileira, a balança comercial registrou superávit US$ 10,372 bilhões em junho. Trata-se do maior saldo registrado na série histórica, que tem início em 1989.

 Em junho de 2020, o resultado também foi positivo, em US$ 6,502 bilhões.

No mês passado, a corrente de comércio (soma das exportações e importações) avançou 61,1%. As exportações somaram US$ 28,104 bilhões, uma alta de 60,8% ante junho de 2020. Já as importações chegaram a US$ 17,732 bilhões, um avanço de 61,5% na mesma comparação.

Quarta e quinta semanas

Na quarta semana de junho (21 a 27), o saldo comercial foi de superávit de US$ 2,810 bilhões.

Na quinta, (28 a 30), o resultado foi positivo em US$ 348 milhões.

*Com Agência Brasil

 

Mais Recentes da CNN