Banco Citi anuncia ampliação de processo de saída da Rússia

Em comunicado, gigante dos EUA disse ter decidido por "expandir o escopo de saída" para incluir "outras linhas de negócios"

Logotipo do Citibank, no topo de um edifício de Miami, Florida
Logotipo do Citibank, no topo de um edifício de Miami, Florida LightRocket via Getty Images

Matt Egando CNN Business*

em Nova York

Ouvir notícia

O Citigroup, o maior banco dos EUA com maior presença na Rússia, disse nesta segunda-feira (14) que expandirá sua saída da Rússia para além da venda há muito planejada de seu banco de consumo no país.

O Citi disse em comunicado que decidiu “expandir o escopo” de seu processo de saída para incluir “outras linhas de negócios e continuar reduzindo operações e exposição restantes” na Rússia.

“Devido à natureza das operações bancárias e de serviços financeiros, esta decisão levará tempo para ser executada”, disse o Citi, acrescentando que está “agindo com urgência” para concluir a avaliação de operações na Rússia.

O Citi não detalhou especificamente quais operações serão desfeitas, mas o banco fornece serviços bancários corporativos e de investimento na Rússia para instituições e indivíduos de alto patrimônio líquido. Em abril de 2021, o Citi divulgou sua intenção de deixar seus negócios de consumo na Rússia.

O último anúncio do Citi ocorre depois que o Goldman Sachs e o JPMorgan anunciaram na semana passada que deixarão a Rússia. O Deutsche Bank disse na última sexta-feira que sairá da Rússia, revertendo sua posição anterior.

O Citi tem quase US$ 10 bilhões em exposição à Rússia no final do ano passado, de acordo com registros regulatórios.

“Continuaremos a gerenciar nossos compromissos regulatórios existentes e nossas obrigações com os depositantes, bem como apoiar todos os nossos funcionários durante esse período muito difícil”, disse o Citi nesta segunda-feira.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN