Bank of America prevê ações europeias em queda de quase 10% até o fim do ano

Postura dos bancos centrais de aperto monetário deve reverter tendência de alta das ações, segundo a instituição

Ações europeias subiram 70% nos últimos 18 meses
Ações europeias subiram 70% nos últimos 18 meses REUTERS

Stefano Rebaudoda Reuters

Ouvir notícia

O Bank of America (BofA) Global Reseach cortou suas perspectivas para as ações europeias, prevendo declínio de quase 10% até o fim ano devido a uma mudança no cenário macro para “antigoldilocks”, em que a desaceleração do crescimento é acompanhada por taxas de desconto mais altas.

Em nota recebida nesta sexta-feira (1), o BofA disse prever o índice STOXX 600 em 420 pontos ao fim de 2021 e rebaixou sua posição no mercado para negativa, de neutra.

O índice estava em torno de 452 pontos nesta sexta-feira.

As ações europeias subiram 70% nos últimos 18 meses, impulsionadas por uma poderosa recuperação econômica e por uma queda de quase 200 pontos-base nos rendimentos “reais” dos títulos (a taxa de desconto para ações), desde março de 2020, disse o BofA a clientes.

“No entanto, os rendimentos reais dos títulos estão começando a subir novamente em resposta a uma retórica mais ‘hawkish’ (inclinada a aperto monetário) dos bancos centrais. Esperamos que esse movimento continue”, escreveram profissionais do banco.

“O cenário macro para ações mudando de goldilocks (ou seja, crescimento acelerado e taxa de desconto em queda) para antigoldilocks (crescimento lento e taxa de desconto crescente)”, acrescentaram.

Os setores de bens de capital, automóveis e finanças diversificadas foram reduzidos para “underweight” (com recomendação abaixo da média do mercado), disse a nota.

Mais Recentes da CNN