Bank of America supera previsão de lucro com mais crédito e reversão de provisões

A receita da divisão de ações do banco cresceu 33%, impulsionada pelo crescimento nas atividades de financiamento a clientes e forte desempenho de trading

Logo do Bank of America fotografado em Nova York, EUA
Logo do Bank of America fotografado em Nova York, EUA 30/01/2019REUTERS/Carlo Allegri

Ouvir notícia

O Bank of America superou as estimativas de lucro do terceiro trimestre nesta quinta-feira (14) ao reverter 1,1 bilhão de provisões e registrar forte crescimento em suas divisões de empréstimos e negociação de ações.

O lucro líquido dos acionistas ordinários aumentou para U$$ 7,26 bilhões ou 0,85 dólar por ação, ante 4,44 bilhões, ou US$ 0,51por ação, um ano antes.

Os analistas esperavam, em média, um lucro de US$ 0,71 por ação, de acordo com a estimativa do IBES da Refinitiv.

A receita da divisão de ações do banco cresceu 33%, impulsionada pelo crescimento nas atividades de financiamento a clientes e forte desempenho de trading.

A receita líquida de juros, uma medida de quanto os bancos ganham com os empréstimos, aumentou quase 10%, para 11,09 bilhões de dólares. A receita do Bank of America subiu 12%, para US$ 22,8 bilhões.

“O crescimento dos depósitos foi forte e os saldos dos empréstimos aumentaram pelo segundo trimestre seguido, levando a uma melhora na receita líquida de juros, mesmo com as taxas de juros permanecendo baixas”, disse o presidente-executivo, Brian Moynihan, em comunicado.

O Bank of America reservou dezenas de bilhões de dólares no ano passado para cobrir possíveis calotes, e vem revertendo à medida que as perspectivas econômicas melhoram. Devido à composição de seu balanço, o BofA é mais sensível entre os grandes bancos dos EUA a mudanças nas taxas de juros.

Mais Recentes da CNN