Barcelona pode sair de buraco financeiro em 18 meses, diz presidente

Joan Laporta informou que o clube terminou 2020 com 451 milhões de euros em dívidas

Joan Laporta, presidente do Barcelona, falou sobre a situação financeira do clube
Joan Laporta, presidente do Barcelona, falou sobre a situação financeira do clube Foto: REUTERS/Nacho Doce

Inti Landauro e Corina Pons,

da Reuters

Ouvir notícia

O Barcelona pode reverter sua situação financeira ruim dentro de um ano e meio, disse o presidente do clube, Joan Laporta, em uma coletiva de imprensa nesta segunda-feira (16) depois de afirmar que o clube encerrou o ano passado com 451 milhões de euros em dívidas.

“Estimo que, em um par de anos, o clube estará saudável”, disse ele aos repórteres, acrescentando que o clube tem muitos potenciais acordos de patrocínio em aberto.

Com as finanças em apuros depois de anos de inflação dos salários e transferências caras, o Barcelona não foi capaz de renovar o contrato com o atacante Lionel Messi, o que levou à partida inesperada do argentino rumo ao Paris St Germain na semana passada.

Mesmo assim, Laporta se disse otimista com o futuro, enfatizando que o clube tem muitas opções diante de si, incluindo cerca de 17 investidores interessados no Barça Studios, que agrupa os negócios audiovisuais do clube e serve como sede de eventos.

“Temos muitas propostas, e isto, obviamente, é animador, nosso moral está muito alto”, disse Laporta.

A administração anterior do Barcelona havia contratado o banco de investimento Goldman Sachs para sondar possíveis investidores para sua unidade comercial, mas nenhuma das propostas foi satisfatória, afirmou o atual presidente.

As dívidas do clube totalizam 1,35 bilhão de euros, 673 milhões dos quais são devidos a bancos, detalhou Laporta.

Na semana passada, a Reuters noticiou que o Goldman Sachs concordou em injetar 1 bilhão de euros no investimento multibilionário planejado pela empresa de capital privado CVC para a liga espanhola, um acordo que o Barcelona rejeitou.

Mais Recentes da CNN