BC dos EUA diz que economia está se fortalecendo, mas que apoio deve continuar

Como o esperado, a instituição manteve sua taxa básica de juros perto de zero,

O Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos. 01/05/2020.
O Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos. 01/05/2020. Foto: REUTERS/Kevin Lamarque

Ligia Tuon, do CNN Brasil Business, em São Paulo*

Ouvir notícia

 

Com o progresso nas vacinações contra a Covid-19, os indicadores de atividade econômica e de emprego continuaram a se fortalecer nos Estados Unidos, disse o Federal Reserve (Fed, o Banco Central americano) nesta quarta-feira (28) em comunicado de política monetária. No entanto, o cenário ainda exige cautela, já que a retomada continua dependendo do curso do vírus.

“Os setores mais afetados pela pandemia mostraram melhorias, mas não se recuperaram totalmente. A inflação aumentou, refletindo em grande parte fatores transitórios. As condições financeiras gerais permanecem acomodatícias, em parte refletindo medidas de política para apoiar a economia e o fluxo de crédito para famílias e empresas dos EUA. 

 

Como o esperado, a instituição manteve sua taxa básica de juros perto de zero, além de manter seu programa de compra de títulos. A decisão de manter os estímulos em pelo menos US$ 40 bilhões por mês deve continuar até que um progresso substancial seja visto no mercado de trabalho americano.

“O Comitê decidiu manter a faixa da meta para a taxa de fundos federais e espera que seja apropriado manter essa faixa da meta até que as condições do mercado de trabalho atinjam níveis consistentes com as avaliações de emprego máximo e inflação, que está a caminho de exceder moderadamente 2% por algum tempo”, diz.

Em dezembro passado, o Comitê indicou que continuaria a aumentar suas posses de títulos do Tesouro em pelo menos US$ 80 bilhões por mês e de títulos lastreados em hipotecas de agências em pelo menos US$ 40 bilhões por mês. O debate sobre retirar os estímulos estava aumentando há algumas semanas, mas se chocou com o recente aumento da variante delta no país, que tem aumentado o número de casos de Covid-19. 

Programa de recompra 

Em comunicado à parte de sua decisão de manter os juros, o Fed anunciou ainda nesta quarta-feira dois programas de acordos de recompra de ativos (repo). Um deles, um instrumento doméstico permanente (SRF, na sigla em inglês), e o outro um instrumento de repo para autoridades monetárias do exterior e internacionais (FIMA, na sigla em inglês).

“Esses instrumentos servirão como auxílio aos mercados monetários para apoiar a efetiva implementação da política monetária e o funcionamento adequado do mercado”, diz o BC, em comunicado.

No âmbito do SRF, o Fed realizará operações diárias de repo no overnight contra Treasuries, títulos de dívida de agências e ativos lastreados em hipotecas, com tamanho máximo da operação de US$ 500 bilhões, diz a nota. O juro mínimo para a oferta para os repos no instrumento será inicialmente de 25 pontos-base, “um pouco acima do nível geral das taxas de juros do overnight”, detalha.

Já no FIMA, o BC dos EUA entrará em acordos de recompra no overnight conforme for necessário com instituições oficiais estrangeiras, “contra suas carteiras de Treasuries mantidos sob custódia no Federal Reserve de Nova York”. A taxa inicialmente também será de 25 pontos-base, com limite de US$ 60 bilhões por contraparte.

Ao criar uma fonte temporária de liquidez em dólar para os detentores de contas no FIMA, o instrumento pode ajudar a lidar com pressões nos mercados globais de financiamento em dólar que de outra maneira afetariam as condições no mercado financeiro dos EUA, argumenta o Fed em seu comunicado.

*Com Estadão Conteúdo

Mais Recentes da CNN