BC suíço diz não ver benefício em emissão de moeda digital para o público

Integrante da diretoria do banco central da Suíça, Andrea Maechler, diz acreditar que "riscos superam os benefícios"

Sede do BC suíço em Bern
Sede do BC suíço em Bern 20/05/2020. REUTERS/Arnd Wiegmann

da Reuters

Ouvir notícia

O Banco Nacional Suíço não vê nenhum benefício geral na emissão de uma moeda digital do banco central para ser usada pelo público em geral e nas transações do dia a dia, disse nesta terça-feira (18) a integrante da diretoria do banco central da Suíça Andrea Maechler.

“Acreditamos que os riscos superam os benefícios”, disse Maechler em conferência financeira realizada em Frankfurt, dizendo que uma moeda digital do BC (CBDC, na sigla em inglês) de varejo implica que os bancos centrais assumam os riscos do setor privado e um aumento do risco de corridas bancárias.

Também é necessário haver um equilíbrio entre a proteção da privacidade e o potencial uso indevido de CBDCs de varejo em atividades criminosas, disse Maechler.

A inclusão financeira também não foi um argumento suficiente para as CBDCs na Suíça, disse Maechler, com quase 100% da população trabalhadora do país tendo acesso a contas bancárias, enquanto o dinheiro ainda era amplamente utilizado.

“Isso não significa que o SNB (BC suíço) não esteja interessado na CBDC, mas nosso foco é analisar o papel que as CBDCs no atacado podem desempenhar”, disse Maechler, referindo-se ao uso em transações entre instituições financeiras como bancos.

O SNB disse na semana passada ter utilizado com sucesso a moeda digital para liquidar transações envolvendo cinco bancos comerciais e também analisou como a tecnologia pode ser usada para melhorar os pagamentos internacionais.

Ainda assim, Maechler permaneceu cautelosa. “Nenhum desses projetos é uma indicação de que o SNB está pronto para emitir uma CBDC no atacado”, disse ela.

 

Mais Recentes da CNN