BCE: política monetária pode ser ajustada considerando questões climáticas

Segundo a dirigente do BCE, Isabel Schnabel, os bancos centrais têm papel importante para guiar os mercados financeiros na transição para a economia verde

Logo do Banco Central Europeu em Frankfurt, Alemanha
Logo do Banco Central Europeu em Frankfurt, Alemanha Foto: REUTERS/Ralph Orlowski

Por André Marinho, do Estadão Conteúdo

Ouvir notícia

Dirigente do Banco Central Europeu (BCE), Isabel Schnabel defendeu nesta segunda-feira (14) que a instituição deve adaptar os modelos macroeconômicos para que eles levem em considerações os riscos relacionados às mudanças climáticas.

“O BCE poderia ajustar suas operações de política monetária de forma mais gradual, de acordo com as considerações de sustentabilidade”, disse, na abertura de evento virtual sobre o tema.

Schnabel citou uma série de sugestões que poderiam contribuir para a melhor avaliação do impacto climático. Um deles seria eliminar a compra de ativos em setores que emitem altos níveis de gases poluentes.

“Essas políticas têm uma desvantagem de eliminar os incentivos para que empresas em setores intensivos em carbono reduzam suas emissões de gases de efeito estufa”, ponderou.

Para a dirigente, os bancos centrais têm papel importante para guiar os mercados financeiros na transição para a economia verde.

“Ao fornecer indicações antecipadas de nossas medidas de política planejadas e dar um exemplo para outros participantes do mercado financeiro, podemos atuar como um catalisador para ajudar a acelerar a transição da sociedade para uma economia neutra em carbono, de acordo com nosso mandato”, ressaltou.

Mais Recentes da CNN