BID vai financiar até US$ 1 bilhão em projetos para digitalização no Brasil

O objetivo é ampliar e melhorar a conectividade, a adoção de tecnologias pelo setor privado e a formação de talentos, além de modernizar os serviços públicos

Foto: Reuters/Issei Kato

Anna Russi, do CNN Brasil Business, em Brasília

Ouvir notícia

 

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) anunciou, nesta terça-feira (20), uma nova linha de crédito de até US$ 1 bilhão para financiar projetos de transformação digital no Brasil. O objetivo é ampliar e melhorar a conectividade, a adoção de tecnologias pelo setor privado e a formação de talentos, além de modernizar os serviços públicos. 

Os recursos da linha “Brasil Mais Digital” estarão disponíveis para o governo federal, governos estaduais e municipais, bem como para bancos de desenvolvimento, sejam nacionais ou regionais. Neste último caso, o objetivo é permitir o acesso dos recursos por pequenas e médias empresas. 

Segundo o BID, os empréstimos terão prazo de amortização de 25 anos, com cinco anos e meio de carência. Os juros serão baseados na Libor (London Interbank Offered Rate), taxa de referência diária calculada com base nas taxas de juros oferecidas para grandes empréstimos entre os bancos internacionais que operam no mercado londrino.

A linha de crédito será instrumento estratégico para o financiamento de iniciativas ligadas ao desenvolvimento de quatro setores: infraestrutura digital; economia digital; governo digital; e fatores de capacitação. O representante do BID no Brasil, Morgan Doyle, destacou que este último inclui alfabetização digital e ações de segurança cibernética. 

“O tomador do empréstimo pode definir o foco do programa e alinhá-lo com um ou mais eixos (dentre os quatro mencionados acima). Dentro desses eixos são definidas as diferentes atividades de acordo com sua prioridade. Vai contar, claro, com todo o apoio técnico do BID ao longo do projeto, tanto na conceituação e na execução quanto na supervisão”, explicou. 

O secretário de Governo Digital do Ministério da Economia, Luis Felipe Monteiro, ressaltou que a digitalização do governo é uma prioridade e norte para o novo Estado brasileiro. 

“A transformação digital não é apenas o resultado concreto de transformação de  serviços que vemos, mas ela muda completamente a forma de pensar dos servidores públicos e a forma de pensar dos gestores governamentais. Faz com que a inovação e a velocidade, a agilidade na entrega de serviços se torne parte da rotina. Cria uma espiral positiva de serviços melhores e políticas públicas mais cidadãs”, completou. 

De acordo com o Ministério da Economia, desde janeiro de 2019, 1.278 serviços do governo federal foram oferecidos também em formato on-line. “A economia de recursos com a digitalização desses serviços já é de R$ 2,2 bilhões por ano – R$ 1,7 bilhão para a população e aproximadamente R$ 540 milhões para o governo”, informa.

Mais Recentes da CNN