“Big Bang day”: governo vai anunciar pacote de medidas econômicas nesta terça

O nome, dado por Guedes, é uma referência à teoria sobre o fato que deu início ao desenvolvimento do Universo

Capa do podcast Abertura de Mercado
Capa do podcast Abertura de Mercado Foto: CNN Brasil

Fernando Nakagawada CNN

Ouvir notícia

Equipe de Paulo Guedes quer apresentar no mesmo dia medidas para geração de emprego, ações para o corte de gastos público e também o Renda Brasil. Muitas dessas mudanças, no entanto, precisam de aprovação do Congresso.

No episódio de hoje:

– O governo federal prepara um grande pacote de medidas econômicas e sociais que pode ser anunciado amanhã, terça-feira;
– A informação foi publicada no fim de semana por vários veículos de imprensa e esse empacotamento de medidas deve vir com o nome “Pró-Brasil”;
– Valor Econômico e O Globo citam que o governo quer anunciar no mesmo dia medidas para geração de emprego, ações para o corte de gastos público e também o Renda Brasil;
– Este anúncio conjunto estaria sendo chamado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, de “Big Bang day” – em referência à teoria sobre o fato que deu início ao desenvolvimento do universo;
– Para gerar emprego, Guedes quer tirar impostos que são pagos pelas empresas para manter funcionários;
– O alívio será dado às empresas e, em contrapartida, o governo quer lançar a contribuição sobre transações – uma espécie de CPMF – para arrecadar e compensar o valor que será desonerado;
– Para o trabalhador, a carga de impostos não seria aliviada e não mudaria nada no contra-cheque, mas pagariam a nova CPMF;
– Também deve ser relançada a Carteira de trabalho Verde e Amarela;
– Segundo o Valor Econômico, o programa pode permitir a contratação de funcionários com salário inferior a um salário mínimo;
– A constituição prevê que o trabalhador tem como direito fundamental receber o salário mínimo;
– Para não desrespeitar a regra, o governo bancaria a diferença até que o trabalhador tenha renda equivalente aos R$ 1.045 do salário mínimo;
– Sobre o Renda Brasil, a equipe econômica deve anunciar detalhes do programa de que deve começar a funcionar em janeiro de 2021, provavelmente com valor de R$ 300;
– Além do valor pago, o programa deve ser ampliado com a união de outros benefícios sociais, como o benefício de prestação continuada, abono salarial, seguro-defeso pago aos pescadores e outros; 
– Na ala política do governo, a ideia é que as ações ampliem os gastos públicos e pavimentem o caminho para a reeleição de Jair Bolsonaro em 2022;
– Subsecretário de Dívida Pública do Tesouro Nacional, José Franco de Morais, admite que a situação não é tranquila como foi no passado;
– O quadro é especialmente desafiador no início de 2021, quando o governo terá de pagar pelo menos R$ 443 bilhões em dívidas, sendo R$ 119 bilhões só em janeiro;
– Essas dívidas aumentaram recentemente quando o governo começou a emitir mais títulos para pagar a conta gerada pela Covid-19;
– E, diante da situação frágil das contas públicas, o mercado financeiro tem feito basicamente empréstimos de curto prazo para o governo e essas dívidas começam a se acumular em um patamar crescente;
– Ex-ministro da Fazenda, Nelson Barbosa disse no Twitter que o governo tenta indicar que a situação do caixa é excepcional para pedir o ganho do Banco Central com as reservas internacionais;
– O problema, diz ele, essa ideia foi duramente criticada no governo Dilma Rousseff e , no limite, se o Banco Central repassar o dinheiro e o tesouro pagar a dívida, haverá mais dinheiro em circulação que o considerado adequado pelo BC;
– Pela primeira vez desde o início do isolamento social gerado pela pandemia, todo os 577 shoppings centers do Brasil podem voltar a funcionar;
– Segundo o jornal o Estado de São Paulo, o último shopping que seguia de portas fechadas no brasil estava na cidade de Franca, no interior paulista;
– Mas a cidade passou da fase vermelha para laranja no sistema de classificação do estado e, assim, o shopping pode voltar a reabrir;
– Os shoppings foram um dos primeiros setores da economia a reabrir gradualmente as portas;
– A Gol terá um boleto grande para pagar nos próximos 15 dias;
– São US$ 300 milhões ou cerca de R$ 1,6 bilhões a pagar para a norte-americana Delta Airlines;
– Com o caixa apertado e sem o prometido socorro financeiro do governo via BNDES, a empresa está ficando sem opções;
– Diante do problema, grandes agências de classificação de risco se anteciparam e já avisam o investidor;
A Fitch Ratings rebaixou a nota da empresa para “ccc menos” – o que significa “substancial risco de crédito”;
– Essa nota é dada sempre que a chance de um calote é uma real possibilidade;
– A Fitch diz que, diante da fraca demanda por viagens aéreas e limitado acesso a crédito bancário, a Gol deverá partir para algum tipo de reestruturação da dívida;
– Outra opção já sinalizada pela empresa seria emitir títulos de dívida no mercado com apoio do BNDES;
– AGENDA: FGV divulga às 8h a pesquisa com a sondagem do consumidor no mês de agosto;
– Nos Estados Unidos, às 9h30 saem dados preliminares sobre a atividade econômica no mês de julho.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook

 

Mais Recentes da CNN