Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    BNDES cobra Ford sobre saída do Brasil; empréstimos passam de R$ 300 milhões

    Atualmente, dois empréstimos estão ativos, no valor de R$ 335 milhões, para desenvolvimento de novos veículos e ações sociais

    Lucas Janone, da CNN, no Rio de Janeiro

    Ouvir notícia


     

    O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) cobrou explicações à Ford sobre a decisão de finalizar a produção no Brasil. A informação foi confirmada pela CNN nesta terça-feira (12).

    Atualmente, dois empréstimos estão ativos, no valor de R$ 335 milhões, para desenvolvimento de novos veículos e ações sociais. 

    Leia também:

    Análise: Por que a Ford escolheu a Argentina em vez do Brasil
    Ford deixará de oferecer Ka e EcoSport; lembre outros carros clássicos da marca
    Waack: Saída da Ford é veredicto sobre os últimos 10 anos da economia brasileira

    De acordo com o portal de transparência do BNDES, as dez maiores operações da Ford com a instituição somam quase R$ 2 bilhões. A aquisição de novas tecnologias e a exportação de automóveis estão entre as solicitações de auxílio financeiro ao governo federal.

    Um dos contratos firmados com a Ford, em 2014, custou ao BNDES R$ 178 milhões. O pedido da verba pela concessionária teve como objetivo desenvolver novas tecnologias e apoiar a aquisição de máquinas e equipamentos para a fábrica de Camaçari (BA).

    Em nota, a Ford justificou o fechamento devido aos grandes prejuízos financeiros causados pela pandemia de Covid-19 e à pouca rentabilidade com a venda dos veículos. A empresa afirmou ainda que todas as medidas possíveis foram tomadas, até a decisão de encerrar a produção.

    “A companhia disse que não medirá esforços para minimizar os impactos do encerramento de produção. Combinado a um ambiente econômico desfavorável, a empresa se viu diante de uma grande decisão”, finaliza o pronunciamento. 

    A Ford anunciou, nesta segunda-feira (11), que vai encerrar a produção de carros no Brasil este ano. Serão fechadas as fábricas em Taubaté (SP), Camaçari (BA) e em Horizonte (CE). Segundo estimativas da montadora, 5 mil funcionários devem perder o emprego na América do Sul.

    Mais Recentes da CNN