BNDES suspende, novamente, pedidos de financiamento para linhas do Plano Safra

Em 27 de julho, a instituição já havia suspendido novos pedidos de financiamento na linha PCA

Prédio do BNDES no Rio de Janeiro (8.Jan.2019)
Prédio do BNDES no Rio de Janeiro (8.Jan.2019) REUTERS

Tânia Rabello, do Estadão Conteúdo

Ouvir notícia

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) suspendeu, novamente, pedidos de financiamento para linhas de crédito do Plano Safra 2021/22, que se iniciou em 1º de julho, conforme circular divulgada no site da instituição de fomento. O motivo alegado pelo banco é “o nível de comprometimento dos recursos”.

Desta vez, as linhas cujos recursos se esgotaram a pouco mais de um mês de vigência do ano-safra foram as do Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica na Produção Agropecuária (Inovagro); as do Programa para Construção e Ampliação de Armazéns (PCA); as do Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp) para operações de custeio e as do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf Investimento).

Na circular, o BNDES destaca que a suspensão, no caso do PCA, refere-se a operações destinadas ao financiamento de uma ou mais unidades de armazenagem de grãos que, somadas, não ultrapassem 6 mil toneladas, com taxa efetiva de juros prefixada de até 5,5% ao ano. E, em relação ao Pronaf investimento, a suspensão é exclusiva para as linhas de crédito de investimento com taxa de juros prefixada de até 4,5% ao ano.

“No caso do Pronaf Investimento, a suspensão de que trata este aviso não se aplica aos financiamentos destinados à aquisição de caminhonetes de carga e de motocicletas adaptadas à atividade rural, à aquisição de tratores e implementos associados, colheitadeiras e suas plataformas de corte, assim como máquinas agrícolas autopropelidas para pulverização e adubação, e à aquisição isolada de matrizes, reprodutores, animais de serviço, sêmen, óvulos e embriões, de acordo com as rubricas de equalização específicas para tais finalidades consignadas na Portaria do Ministério da Economia nº 7.867, de 1/7/2021”, detalha o BNDES, na circular.

Em 27 de julho, o BNDES já havia suspendido novos pedidos de financiamento na linha PCA, no caso, “para operações com taxa de juros prefixada de até 7% ao ano”. E, em 10 de agosto, o bloqueio de novos pedidos ocorreu na linha Programa de Desenvolvimento Cooperativo para Agregação de Valor à Produção Agropecuária (Prodecoop). Em todos os casos, por causa do esgotamento de recursos.

Tópicos

Mais Recentes da CNN