Boeing, Airbus ou Bombardier: veja os aviões mais vendidos de todos os tempos

Aeronave mais bem-sucedida da história teve mais de 45.000 modelos construídos

Maureen O'Haredo CNN Business*

Ouvir notícia

Tamanho, eficiência energética, carga, capacidade de passageiros, conforto e custo. Há muitos fatores envolvidos em tornar um projeto de avião atraente para as companhias aéreas e, por sua vez, para seus clientes.

Mas quais são os aviões civis mais vendidos de todos os tempos e o que os fez se destacar dos demais? Vamos dar uma olhada nos oito primeiros, com base no total de entregas até o dia 31 de dezembro de 2021.

Na oitava colocação temos o Airbus A330. O A330 de fuselagem larga entrou em serviço há 28 anos este mês e foi concebido por seu fabricante europeu Airbus como um sucessor do A300 – o primeiro avião de fuselagem larga bimotor do mundo. Desde então, várias variantes da aeronave surgiram.

Carinhosamente conhecido como “Rainha dos Céus”, o quadrimotor 747 foi o primeiro avião de fuselagem larga e o “jumbo” original. Ele encontra-se na sétima posição.

O sexto colocado, o bimotor “Triple Seven”, não é tão monstruoso quanto o Queen of the Skies, mas com quase 64 metros de comprimento, o wide-body de longo alcance ainda é maior do que sete postes telefônicos colocados lado a lado e pode acomodar 440 passageiros.

O 777 foi o primeiro jato a ser totalmente projetado por computador e a primeira aeronave Boeing a ter controles “fly-by-wire” operados por computador e que economizam peso.

Agora é uma família crescente de oito variantes, com a aeronave 777X extragrande – o 777-8 e o 777-9 – as mais recentes adições. O muito atrasado 777X-9 está projetado para entrar em serviço em 2024, enquanto a produção do 777X-8 ainda não começou.

Já o Boeing 727, de tamanho médio, com cauda em forma de T e três motores montados na traseira, tinha alcance para voos transoceânicos, mas também era versátil o suficiente para pousar em pistas curtas em aeroportos menores.

O plano original da Boeing era construir apenas 250 aeronaves, mas seria o primeiro avião comercial a atingir o marco de 1.000 vendas. Ele se mantém na quinta colocação dos aviões mais vendidos da história.

Jatos regionais são aviões menores, geralmente com menos de 100 assentos, projetados para rotas de curta distância. A família Bombardier Canadair Regional Jet, que possui o quarto lugar da lista, é a mais vendida do gênero.

A fabricante canadense Bombardier lançou o programa com o CRJ de 50 lugares, que foi certificado em 1992, antes de expandir com o CRJ700 de 70 lugares em 1997, o CRJ900 de 86 lugares em 2000 e o CRJ1000 de 100 lugares em 2007.

O Airbus A320, terceiro colocado no ranking, e o Boeing 737, segundo colocado, são os pilares da aviação que a maioria de nós já voou em muitas e muitas ocasiões.

O clássico de fuselagem estreita percorre os céus há mais de meio século, e a versão civil aprimorada da próxima geração foi produzida de 1996 a 2019.

No entanto, os problemas muito divulgados com o 737 MAX de quarta geração, que se envolveu em dois acidentes fatais em 2018 e 2019, prejudicaram a reputação e os lucros da Boeing.

Enquanto o 737 e o A320 são os principais jatos de passageiros do mundo, o pequeno e corajoso Cessna 172 de quatro lugares é a aeronave civil mais bem-sucedida da história, com mais de 45.000 deles construídos.

Seu uso principal é como avião de treinamento, e geração após geração de pilotos se especializou neles. As asas altas desta embarcação monomotor dão aos pilotos melhor visibilidade, tornando mais fácil orientar-se durante o voo e durante o pouso.

As grandes portas da cabine facilitam a entrada e saída de alunos e instrutores, o que significa que este é um clássico de design popular que resistiu.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN