Bolsa cai 11,65% e pregão é suspenso pela terceira vez na semana

Preocupações com disseminação do coronavírus derrubou principal índice da bolsa de valores de São Paulo
Preocupações com disseminação do coronavírus derrubou principal índice da bolsa de valores de São Paulo Foto: Amanda Perobelli/Reuters (25.7.2019)

Do CNN Brasil Business, em São Paulo

Ouvir notícia

O mercado abriu como o esperado: em menos de 25 minutos de pregão, o Ibovespa, principal índice da bolsa de valores de São Paulo, abriu com queda de 11,65%, retornando ao patamar de 75.247 pontos. Por isso, pela terceira vez na semana, a B3 acionou o mecanismo de circuit breaker, que paralisa os negócios por 30 minutos a fim de acalmar os ânimos do mercado. 

Nos Estados Unidos, um dos principais índices de Nova York, o S&P 500, recuava 7,02% por volta das 10h40 e foi anunciado o circuit breaker de 15 minutos na Bolsa de Nova York.  

O principal motivo para uma nova paralisação do mercado foi o anúncio de suspensão de viagens da Europa para os Estados Unidos realizado pelo presidente americano Donald Trump na noite da quarta-feira (11). 

“Nós vamos suspender todas as viagens da Europa aos Estados Unidos nos próximos 30 dias. As novas regras entrarão em vigor a partir da meia-noite de sexta-feira”, disse Trump em um pronunciamento transmitido desde o Salão Oval. A medida não afeta residentes legais e familiares diretos de cidadãos americanos.

Entre as maiores baixas do dia estão a da companhia aérea Azul (-33,8%), Banco do Brasil (-18,9%) e Usiminas (-16,9%). A Petrobras também abriu com uma forte queda, de 16,7%.

A instabilidade global também foi sentida pelo real. O dólar chegou a superar o recorde R$ 5 na manhã desta quinta-feira, mas reduzia a alta após ação do Banco Central. Às 10:34 estava cotado a R$ 4,90. 

Tópicos

Mais Recentes da CNN