Bolsas asiáticas fecham em alta após alívio em cerco chinês contra techs

Autoridades chinesas autorizaram na terça-feira (7) a certificação de 60 títulos de videogames, meses após ter suspendido o processo

Telão em Xangai mostra flutuação dos mercados acionários
Telão em Xangai mostra flutuação dos mercados acionários 09/11/2020REUTERS/Aly Song

André Marinho, do Estadão Conteúdo

Ouvir notícia

As bolsas asiáticas fecharam em alta nesta quarta-feira (8), em meio ao alívio no cerco da China contra empresas do setor de tecnologia.

O relaxamento das restrições para controlar o coronavírus no país asiático também ajudou a atenuar os efeitos das preocupações sobre a economia global nas mesas de operações da região.

Autoridades chinesas autorizaram na terça-feira (7) a certificação de 60 títulos de videogames, meses após ter suspendido o processo. Para o Citi, a medida sugere mais um recuo na pesada campanha que o governo vinha empreendendo para conter o poder de gigantes tecnológicos.

“Acreditamos que isso pode indicar mais medidas políticas de apoio para o setor de internet da China”, avalia.

A decisão apoiou os negócios em Hong Kong, onde o índice Hang Seng encerrou a sessão com ganho de 2,24%, a 22.014,59 pontos. Entre os destaques, as ações de Tencent e Alibaba saltaram 6,04% e 10,12%, respectivamente.

Na China continental, o Xangai Composto avançou 0,68%, a 3.263,79 pontos, enquanto o Shenzhen Composto, menos abrangente, subiu 0,52%, a 2.083,42 pontos.

Na terça-feira, a capital Pequim informou que não registrou casos de coronavírus fora dos locais de quarentenas por quatro dias seguidos, um sinal positivo para os esforços de retirada das restrições.

Em outras praças na Ásia, o índice Nikkei, referência em Tóquio, se valorizou 1,04%, a 28.234,29 pontos, na máxima do dia. O Produto Interno Bruto (PIB) japonês encolheu 0,1% no primeiro trimestre ante o anterior, conforme informou o Escritório de Estatísticas do país nesta quarta-feira.

O resultado sustenta o compromisso do Banco do Japão (BoJ) em manter a política monetária relaxada, que derruba o iene às mínimas em 20 anos e ajuda a impulsionar os papéis de exportadores.

Por outro lado, o Banco de Reserva da Índia (RBI, na sigla em inglês) aumentou a taxa básica de juros, de 4,4% para 4,9%, em novo esforço para conter a escalada da inflação no país. “Uma aceleração no ritmo de aperto pelo RBI indica que a ameaça da inflação está sendo levada a sério”, resume o ING.

Em Taiwan, o Taiex ganhou 0,95%, a 16.670,51 pontos. Já o Kospi aumentou 0,39%, a 2.636,63 pontos, na Bolsa de Seul.

Na Oceania, o índice S&P/ASX 200, em Sydney, se elevou 0,36%, a 7.121,10 pontos, acompanhando o movimento dos pares asiáticos.

Com informações da Dow Jones Newswires

Mais Recentes da CNN