Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Bolsas da Ásia fecham em alta, após tensão menor em Taiwan e à espera do payroll

    Investidores na Ásia e em outras partes do mundo aguardam a publicação do relatório de emprego dos EUA, após arrefecimento da tensão entre EUA e China em Taiwan

    Foto: Aly Song/Reuters

    Sergio Caldas, do Estadão Conteúdo

    Ouvir notícia

    As bolsas asiáticas fecharam em alta nesta sexta-feira (5), em meio à redução de tensões geopolíticas ligadas a Taiwan e na expectativa para novos dados do mercado de trabalho dos EUA.

    O índice acionário japonês Nikkei subiu 0,87% em Tóquio, a 28.175,87 pontos, ajudado por ações de empresas que divulgaram balanços positivos, enquanto o Hang Seng avançou 0,14% em Hong Kong, a 20.201,94 pontos, e o sul-coreano Kospi teve ganho de 0,72% em Seul, a 2.490,80 pontos.

    Já em Taiwan, o Taiex saltou 2,27%, a 15.036,04 pontos, deixando de lado a recente cautela que dominou os negócios durante a polêmica visita que a presidente da Câmara dos Representantes dos EUA, Nancy Pelosi, fez à ilha esta semana, para desagrado do governo chinês.

    Em discurso no Japão, Pelosi disse que os EUA “não permitirão” que a China isole Taiwan. Enquanto isso, os chineses deram prosseguimento a exercícios militares nos arredores da ilha.

    Impulsionadas por ações do setor bancário, as bolsas chinesas também ficaram no azul. O Xangai Composto garantiu alta de 1,19%, a 3.227,03 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto se valorizou 1,44%, a 2.166,01 pontos.

    Investidores na Ásia e em outras partes do mundo também aguardam a publicação, nas próximas horas, do relatório de emprego dos EUA, o chamado payroll, que é crucial para as decisões de juros do Federal Reserve (Fed, o banco central americano).

    O grau de resiliência do mercado de trabalho do país ajudará a determinar o ritmo em que o Fed seguirá elevando juros nos próximos meses.

    Na Oceania, o índice australiano S&P/ASX 200 avançou 0,58% na bolsa de Sydney, a 7.015,60 pontos, sustentado por papéis de mineradoras.

    Com informações da Dow Jones Newswires

    Mais Recentes da CNN