Bolsas da Ásia fecham em baixa, afetadas por Evergrande e temores regulatórios

Houve relatos de que a Evergrande não conseguirá honrar o pagamento de juros na próxima semana

REUTERS

Ouvir notícia

As bolsas asiáticas fecharam em baixa nesta quinta-feira (16) à medida que os problemas financeiros da Evergrande, gigante do setor imobiliário chinês, e temores regulatórios pesaram nos negócios de Hong Kong e da China continental.

O Hang Seng caiu 1,46%, a 24.667,85 pontos, uma vez que um tombo de 6,41% na ação da Evergrande arrastou para baixo outras incorporadoras imobiliárias chinesas negociadas em Hong Kong.

Na quarta-feira, houve relatos de que a Evergrande não conseguirá honrar o pagamento de juros na próxima semana. Já planos de autoridades de Macau de mudar a regulação da indústria de jogos derrubaram papéis de operadoras de cassinos listadas em Hong Kong pelo segundo dia consecutivo.

Na China, montadoras tiveram fortes perdas nesta quinta, reagindo ainda ao comentário de um regulador em Pequim, que no começo da semana defendeu a consolidação da indústria de carros elétricos.

O Xangai Composto recuou 1,34%, a 3.607,09 pontos, e o Shenzhen Composto teve queda ainda mais expressiva, de 1,95%, a 2.437,56 pontos.

Em outras partes da Ásia, o japonês Nikkei se desvalorizou 0,62% em Tóquio, a 30.323,34 pontos, enquanto o sul-coreano Kospi caiu 0,74% em Seul, a 3.130,09 pontos, e o Taiex registrou perda de 0,43% em Taiwan, a 17.278,70 pontos.

Oceania

Na Oceania, a bolsa australiana ignorou o tom negativo da região asiática, e o S&P/ASX 200 avançou 0,58% em Sydney, a 7.460,20 pontos, com ganhos liderados pelo setor petrolífero.

 

Mais Recentes da CNN