Bolsas da Europa caem para mínima em quase 1 ano com alta do petróleo

Estados Unidos e aliados do Ocidente analisam uma proibição na importação de petróleo russo por causa da invasão na Ucrânia

Índice pan-europeu STOXX 600 fechou em queda de 1,10%
Índice pan-europeu STOXX 600 fechou em queda de 1,10% Toby Melville/Reuters

Sruthi ShankarSusan MathewBansari Mayur Kamdarda Reuters

Ouvir notícia

As ações europeias fecharam acima de mínimas da sessão nesta segunda-feira (7), ajudadas por um rali de 4,3% nos papéis de energia, após os preços do petróleo subirem além de 130 dólares o barril.

O FTSE 100 de Londres, que tem foco em commodities, foi o que menos perdeu, com queda de 0,4%, após as grandes petrolíferas BP PLC e Shell saltarem 3,8% e 8%, respectivamente, enquanto os Estados Unidos e aliados do Ocidente analisam uma proibição na importação de petróleo russo por causa da invasão do país à Ucrânia, que Moscou chama de “operação especial”.

O índice pan-europeu STOXX 600 reduziu perdas de cerca de 3% e fechou em queda de 1,10%, a 417,13 pontos, mínima em quase um ano. As ações bancárias e de automóveis lideraram as quedas.

Os índices alemão DAX e italiano MIB recuaram mais de 20% em relação aos seus recordes de fechamento em 5 de janeiro, o que confirma níveis de “bear market”. Os índices caíram 2,0% e 1,4%, respectivamente, no dia.

Em Londres, o índice Financial Times recuou 0,40%, a 6.959,48 pontos. Já em Frankfurt, o índice DAX caiu 1,98%, a 12.834,65 pontos.

O índice CAC-40, em Paris, perdeu 1,31%, a 5.982,27 pontos, enquanto que o Ftse/Mib, de Milão, teve desvalorização de 1,36%, a 22.160,28 pontos.

Em Madri, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,99%, a 7.644,60 pontos, e em Lisboa, o índice PSI20 valorizou-se 1,16%, a 5.393,48 pontos.

Mais Recentes da CNN