Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Bolsas dos EUA fecham em queda após ata do Fed; Nasdaq cai mais de 2%

    Índice S&P 500 encerrou com desvalorização de 0,97%, a 4.481,15 pontos e o Dow Jones recuou 0,42%, a 34.496,51 pontos

    Placa de Wall Street em frente ao prédio da Bolsa de Nova York, EUA
    Placa de Wall Street em frente ao prédio da Bolsa de Nova York, EUA 26/10/2020REUTERS/Mike Segar

    Praveen ParamasivamBansari Mayur KamdarLewis Krauskopfda Reuters

    Ouvir notícia

    Os principais índices de Wall Street caíram nesta quarta-feira (6), com fortes perdas em ações de tecnologia e em outros papéis de crescimento, depois que a ata da reunião de março do Federal Reserve aumentou o foco de investidores nos planos do banco central norte-americano para combater a inflação.

    O índice de tecnologia Nasdaq registrou declínio superior a 2% pelo segundo dia consecutivo.

    A ata da reunião do Fed de 15 a 16 de março mostrou que os formuladores de política monetária concordaram com planos de cortar o enorme balanço do banco central já no próximo mês.

    O índice S&P 500 fechou em queda de 0,97%, a 4.481,15 pontos. O Dow Jones caiu 0,42%, a 34.496,51 pontos, enquanto o índice de tecnologia Nasdaq Composite recuou 2,22%, a 13.888,82 pontos.

    Os setores de tecnologia e consumo discricionário do índice S&P 500 perderam cerca de 2,6% cada, enquanto o índice de ações de crescimento –mais sensíveis a altas nos juros– recuou aproximadamente 2%.

    Setores defensivos avançaram, liderados por um ganho de 2% no índice de empresas de serviços públicos e uma alta de 1,6% para saúde e imobiliário.

    A perspectiva de um Fed mais agressivo na política monetária levou a um início de ano difícil para as ações, em particular para as de tecnologia e crescimento, cujas avaliações são mais vulneráveis ​​a rendimentos de títulos mais altos. A crise na Ucrânia aumentou as preocupações, principalmente sobre o agravamento da inflação após o salto dos preços das commodities.

     

    Mais Recentes da CNN