Bolsas europeias fecham em queda por preocupações de investidores com Ômicron

índice pan-europeu STOXX 600 caiu 1,2%, devolvendo mais de metade dos ganhos de ontem (1º)

Bolsa de Valores de Frankfurt
Bolsa de Valores de Frankfurt REUTERS

Susan MathewAnisha Sircarda Reuters

São Paulo

Ouvir notícia

As ações europeias recuaram mais de 1% nesta quinta-feira (2), com países intensificando as restrições para conter a disseminação da variante Ômicron do coronavírus, o que levanta preocupações sobre seu impacto na recuperação econômica.

O índice pan-europeu STOXX 600 caiu 1,2%, devolvendo mais de metade dos ganhos do dia anterior, quando a recuperação em setores expostos à pandemia levou à melhor sessão do índice em quase seis meses.

A Alemanha concordou nesta quinta-feira com novas restrições contra a Covid-19 que foca aqueles que não estão vacinados, e os Estados Unidos apertaram as restrições de viagens. Ao mesmo tempo, a secretária do Tesouro dos EUA, Janet Yellen, disse que a variante Ômicron mostrou que a pandemia pode permanecer “por algum tempo”.

As ações de viagem e lazer, que mais sofrem com os movimentos de restrições, caíram 2,6%, levando as perdas neste ano a 7%, em um desempenho muito inferior do que o de outros grandes setores, que caminham para ganhos de dois dígitos.

O índice acionário referencial da Europa tem registrado fortes flutuações nos últimos dias devido a incertezas quanto à nova variante e a efetividade das atuais vacinas no combate a ela.

Veja como ficaram os mercados europeus nesta quinta-feira (2):

  • Em Londres, o índice Financial Times recuou 0,55%, aos 7.129 pontos;
  • Em Frankfurt, o índice DAX caiu 1,35%, aos 15.263 pontos;
  • Em Paris, o índice CAC-40 perdeu 1,25%, aos 6.795 pontos;
  • Em Milão, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 1,39%, aos 26.005 pontos;
  • Em Madri, o índice Ibex-35 registrou baixa de 1,80%, aos 8.300 pontos;
  • Em Lisboa, o índice PSI20 desvalorizou 0,92%, aos 5.423 pontos.

 

Mais Recentes da CNN