Bolsonaro mantém redução de imposto sobre refrigerantes

Atualmente, tributação sobre xarope é de 8%. Segundo Planalto, medida busca assegurar 'política fiscal adequada para a Zona Franca de Manaus', onde o IPI é zero

Xarope é o principal ingrediente usado na fabricação de refrigerantes
Xarope é o principal ingrediente usado na fabricação de refrigerantes Foto: Lernestorod/ Pixabay

Por Gabrielle Varela e Kevin Lima, da CNN, em Brasília

Ouvir notícia

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) editou, nesta segunda-feira (19), um decreto que mantém a redução da alíquota do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) em xaropes de refrigerantes, que é o principal ingrediente usado na fabricação da bebida. Atualmente, a tributação é de 8%. 

Leia também:
Brasil e EUA assinam acordo para facilitar comércio e desburocratizar regulação

Como Elon Musk e a Tesla podem sair perdendo com a eleição de Arce na Bolívia

O texto, que vai ser publicado nesta terça-feira (20) no Diário Oficial da União (DOU), fixa por tempo indeterminado a alíquota.

Segundo o Planalto, a medida busca “assegurar uma política fiscal adequada para a Zona Franca de Manaus (ZFM)”. Por lá, o IPI sobre xaropes de refrigerantes é zero. 

“As indústrias que operam na ZFM, portanto, irão se beneficiar da alíquota de crédito presumido, sem pagar qualquer tributo, porém, irão gerar crédito para as etapas seguintes da cadeira produtiva”, diz o material divulgado pelo governo.

Mais Recentes da CNN