Bolsonaro tenta conter pressão interna por demissão de Guedes

Presidente deflagrou internamente movimentos para deixar claro a sua equipe ministerial que vai bancar a manutenção do ministro

O ministro da Economia, Paulo Guedes
O ministro da Economia, Paulo Guedes Wilson Dias/Agência Brasil (12.fev.2020)

Caio Junqueirada CNN

de São Paulo

Ouvir notícia

O presidente Jair Bolsonaro tenta conter a pressão interna capitaneada pela ala política pela demissão do ministro da Economia, Paulo Guedes, de acordo com fontes do governo.

Depois de afirmar a CNN que Guedes fica, o presidente deflagrou internamente movimentos para deixar claro a sua equipe ministerial que vai bancar a manutenção de Guedes na equipe e é contrário a movimentos para derrubá-lo.

Segundo interlocutores do Planalto, ele disse diretamente a três ministros que Guedes fica. Além disso, decidiu fazer um gesto e ir até a Economia na tarde desta sexta-feira para se reunir com ele.

A pressão pela saída de Guedes cresceu desde o tem quando quatro auxiliares deixaram a pasta em protesto contra a flexibilização do teto de gastos. Na manhã de hoje, Guedes conversou com um interlocutor do presidente que lhe disse haver um movimento crescente para tirá-lo liderado pela ala política, o que fez o presidente decidir fazer um aceno mais claro a ele.

Mais Recentes da CNN