BRF prevê receita anual de R$ 100 bi até 2030 com ampliação de canais e portfólio

No Brasil, a receita líquida da companhia somou cerca de R$ 24 bilhões nos últimos 12 meses

Fabrício Juliãodo CNN Brasil Business

em São Paulo

Ouvir notícia

A BRF anunciou nesta quarta-feira (8) que projeta receita anual de R$ 100 bilhões até 2030. De acordo com o comunicado da empresa, a evolução nos segmentos de pet food, proteínas alternativas, pratos prontos e a ampliação da presença de seus produtos em múltiplas plataformas de compra serão os principais fatores que levarão a receita a este patamar.

No Brasil, a receita líquida da BRF somou cerca de R$ 24 bilhões nos últimos 12 meses, um crescimento de cerca de 22% em relação aos 12 meses anteriores.

Neste período, houve aumento de 30% na produção de itens de alto valor agregado, que representam 84% do portfólio, sendo uma alta de 20% em pratos prontos, com crescimento de preferência das marcas Sadia, Perdigão, Qualy e Deline, e de 25% em suínos.

Outro fator de aceleração, segundo a BRF, foi a entrada na plataforma B2B da Ambev, o BEES, no marketplace da Magazine Luiza e a criação de uma plataforma de vendas B2B por Whatsapp.

“Nossas marcas continuam fortes e ganhando cada vez mais espaço. Também alcançamos cerca de 300 mil clientes ativos, antecipando em dois anos a meta prevista para 2023”, disse Sidney Manzaro, vice-presidente de Mercado Brasil da companhia.

A BRF também manifestou a intenção de aumentar sua presença no mercado internacional, principalmente na Arábia Saudita e Turquia.

“Foram 45 lançamentos em 2021 e mais de 20% da receita internacional é de produtos de alto valor agregado”, acrescentou Patricio Rohner, vice-presidente de Mercado Internacional da BRF.

Mais Recentes da CNN