Budweiser cancela propaganda no Super Bowl para doar à vacinação da Covid-19

Além da Budweiser, Pepsi, Coca-Cola, Audi e Avocados from Mexico também estarão fora do maior evento esportivo dos Estados Unidos.

Propaganda da Budweiser no Super Bowl 2018 / Foto: Divulgação/Budweiser

Juliana Faddul,

colaboração para o CNN Brasil Business, em São Paulo

Ouvir notícia

Pela primeira vez desde 1983, a Budweiser não entrará em campo no Super Bowl. Neste ano, o dinheiro que seria destinado em publicidade da marca no campeonato mais assistido nos Estados Unidos será revertido em doações para produção de vacinas contra a Covid-19. 

Segundo a vice-presidente de marketing da Budweiser, Monica Rustgi, ainda não há um valor correto, mas em entrevista à ABC News é “uma quantia milionária de dólares.” 

No grupo Anheuser-Busch, que também é dona da Ambev no Brasil, apenas a Budweiser estará sentada no banco de reservas. A fabricante da cerveja ainda terá quatro minutos de publicidade durante o jogo, que serão usados para divulgar as cervejas Bud Light, Bud Light Stelzer Lemonade, Michelob Ultra e Michelob Ultra Organic Seltzer.

O movimento pode ser ousado para a Budweiser, mas condiz com outros conglomerados. A PepsiCo. Também deixou de fora a Pepsi neste ano. Mountain Dew e produtos da Frito-Lay, que compõem o grupo, estarão presentes. 

Outro grande player que estará fora do campeonato, desta vez completamente, é a Coca-Cola. A gigante, acostumada em anunciar em estádios, cinemas, casas shows e outros lugares tidos como de aglomeração, divulgou uma nota em dezembro explicando seu reposicionamento de marketing. 

Trecho do comunicado falava que em 2021 irá “investir seus recursos de forma certeira nestes tempos sem precedentes”. Além da Budweiser, da Pepsi e da Coca, Audi e Avocados from Mexico também estarão fora do maior evento esportivo dos Estados Unidos. 

O campeonato não ficará sem novos anunciantes. Entram em campo novos patrocinadores como o aplicativo Triller (concorrente do TikTok), o marketplace Fiverr e o aplicativo de venda de carro Vroom. Marcas como M&M’s, Pringles e Toyota também voltam após um hiato longe dos jogos.

Mudanças no público também afetam o campeonato. Este ano o evento esportivo estará restrito a 22 mil pessoas (cerca de um terço da capacidade de quase 66 mil pessoas do Raymond James Stadium da Flórida). 

Mais Recentes da CNN