Búzios é a cidade do Rio mais dependente do auxílio-emergencial, indica estudo

Alto percentual de pessoas que receberam o auxílio é decorrente do alto impacto da pandemia de coronavírus sobre a atividade turística

Leandro Resendeda CNN

Ouvir notícia

 A população da cidade de Búzios, na Região dos Lagos, é a mais dependente do auxílio-emergencial no Rio de Janeiro, aponta levantamento feito pela Assessoria Fiscal da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. 58,61% dos moradores do município receberam a verba federal entre abril e agosto deste ano, o que equivale a cerca de 20,2 mil dos 34,4 mil que moram na cidade.

Para o economista Mauro Osório, responsável pelo levantamento, o alto percentual de pessoas que receberam o auxílio é decorrente do alto impacto da pandemia de coronavírus sobre a atividade turística – fundamental para a cidade. “A informalidade em Búzios é muito alta, porque a atividade turística na maioria das vezes é feita sem carteira assinada. Os dados mostram que, apesar do glamour,Búzios está sofrendo muito”, afirmou.

Leia e assista também

Justiça proíbe entrada de turistas em Búzios e fecha estabelecimentos comerciais

Búzios registra protesto contra ordem da Justiça que impede entrada de turista

O auxílio-emergencial é o valor de até R$ 600 pago pelo governo desde o mês de abril para microempreendedores individuais, contribuintes da previdência e trabalhadores informais — como é, principalmente, o caso de Búzios. 

O estudo se baseou em dados do governo federal sobre pagamento do auxílio e a estimativa populacional feita pelo IBGE em 2020. Na lista de cidades que mais são dependentes do auxílio-emergencial aparece Arraial do Cabo, onde 47,5% dos moradores pediram a verba ao governo. A cidade também é turística e é vizinha de Búzios, na Região dos Lagos.

Mais Recentes da CNN