Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Cade autoriza compra de ativos de creme vegetal da Bunge pela Seara, da JBS

    Índice ficou em 53,7 pontos em abril, em uma escala de 0 a 100

    Sede do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), em Brasília (DF)
    Sede do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), em Brasília (DF) Foto: Adriano Machado/Reuters

    Luciano Costa, Reuters

    Ouvir notícia

    A Seara Alimentos, do grupo JBS, recebeu autorização do órgão brasileiro de defesa da concorrência para a aquisição de ativos de creme vegetal e gordura vegetal da norte-americana Bunge.

    A operação foi aprovada sem restrições pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), de acordo com publicação no Diário Oficial da União desta quarta-feira (14).

    As empresas assinaram memorando de entendimento vinculante em 10 de março sobre a transação, pelo qual a Seará comprará os negócios de creme vegetal tipo chantilly, creme vegetal culinário e gordura vegetal refrigerada em embalagens de 500 gramas da Bunge, segundo parecer do Cade.

    O valor da aquisição não foi divulgados nos documentos disponibilizados pelo órgão estatal. Para a Seara, a operação permitirá a entrada nos mercados de chantilly, creme vegetal e gordura vegetal, além de representar “oportunidade de reduzir custos logísticos e de aumentar a sua eficiência no mercado de food service, para competir e rivalizar em melhores condições com os demais players do segmento”, apontou o Cade em sua análise.

    Já a Bunge disse ao órgão que o movimento decorre de sua estratégia de “manter o foco na cadeia de abastecimento de carga seca, nos segmentos de vendas para o mercado de transformação (B2B) e vendas para o consumidor final”. Segundo a empresa, os ativos negociados com a Seara não tinham “sinergia comercial e sinergia logística” com seus planos futuros.

    Mais Recentes da CNN