Câmara aprova projeto para volta de gestantes ao trabalho presencial

No ano passado, no começo da pandemia de Covid-19, uma lei garantiu o trabalho remoto às mulheres grávidas -- um dos grupos de risco do coronavírus

Juliana Lopesda CNN

Em Brasília

Ouvir notícia

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (7) um projeto de lei que permite que gestantes retornem ao trabalho presencial em algumas situações.

No ano passado, no começo da pandemia de Covid-19, uma lei garantiu o trabalho remoto às mulheres grávidas — um dos grupos de risco do coronavírus.

Uma das condições para o retorno ao trabalho presencial é estar totalmente imunizada contra a doença, ou seja, com as duas doses da vacina ou com a dose única, no caso da Janssen.

A relatora desse texto na Câmara é a deputada Paula Belmonte (Cidadania-DF). Entre as justificativas que ela apresentou estão a oneração dos empregadores que tiveram que arcar com os custos e salários das gestantes afastadas, e o que ela chamou de atrapalhar a contratação do público feminino com esse afastamento.

A deputada estabeleceu quatro situações para o retorno ao trabalho das gestantes: fim do estado de calamidade, vacinação com duas doses, interrupção da gravidez ou recusa em se vacinar.

A proposta segue agora para o Senado.

(Publicado por Ligia Tuon)

 

 

Mais Recentes da CNN