Campos Neto tem mandato de presidente do Banco Central estendido até 2024

O decreto foi publicado no Diário Oficial da União desta terça-feira

Thâmara Kaoru,

do CNN Brasil Business, em São Paulo

Ouvir notícia

 O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, continuará no cargo até 31 de dezembro de 2024. O decreto com a nomeação foi publicado no Diário Oficial da União desta terça-feira (20), assinado pelo presidente Jair Bolsonaro.

A nomeação vem depois da aprovação do projeto que garante autonomia do Banco Central. A principal mudança estabelecida foi justamente em relação aos mandatos do presidente e dos diretores do Banco Central.

A atual proposta determina que essas autoridades fiquem em seus cargos por quatro anos não coincidentes com o mandato do presidente da República. Pela regra, os mandatos devem começar sempre no 1º dia útil do 3º ano de cada governo.

Todos os nomeados poderão ter seus mandatos renovados por apenas uma vez.

Mais nomeações

Outros sete diretores foram indicados para mandatos fixos na Diretoria Colegiada do Banco Central.

Fábio Kanczuk e João Manoel Pinho de Mello cumprirão mandato até 31 de dezembro de 2021; Bruno Serra Fernandes e Paulo Sérgio Neves de Souza terão mandatos até 28 de fevereiro de 2023; Maurício Costa de Moura fica até 31 de dezembro de 2023 e, por fim, além de Campos Neto, Carolina de Assis Barros e Otávio Ribeiro Damaso ficarão até 31 de dezembro de 2024.

Segundo a publicação, a diretora Fernanda Nechio pediu desligamento por motivos pessoais. Em sendo aprovada pelo Senado Federal, sua substituta, a economista Fernanda Magalhães Rumenos Guardado, deverá ser nomeada para cumprir mandato fixo até 31 de dezembro de 2023.

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto
O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto (19.dez.2019)
Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Mais Recentes da CNN