Carrefour avança em TAC de R$ 120 mi relacionada à morte de cliente negro

No final de abril, o Grupo Carrefour depositou R$ 1 milhão em indenização para Milena Alves, viúva de João Alberto

Manifestantes invadem um supermercado Carrefour em São Paulo (20.nov.2020)
Manifestantes invadem um supermercado Carrefour em São Paulo (20.nov.2020) Foto: CNN Brasil

Paula Arend Laier, da Reuters

Ouvir notícia

O Carrefour Brasil comunicou nesta quarta-feira (9) que está avançando nas tratativas com autoridades e associações civis para a celebração de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) envolvendo R$ 120 milhões relacionado à morte de um cliente negro em uma loja da rede no Rio Grande do Sul, no ano passado.

João Alberto Silveira Freitas foi espancado até a morte em novembro por seguranças que atuavam em uma loja Carrefour localizada no bairro de Passo D’Areia, em Porto Alegre. No final de abril, o Grupo Carrefour depositou R$ 1 milhão em indenização para Milena Alves, viúva de João Alberto. Até a data do depósito, as partes já haviam finalizado oito acordos.  

Ao todo, foram feitos nove acordos de indenização com a família de João Alberto. O encerramento das tratativas foi feito no dia 27 de maio, mas a empresa, conforme acordado com a família, não divulgou o valor final. 

De acordo com o varejista, os recursos, que serão desembolsados ao longo dos próximos anos, já estão majoritariamente provisionados pela companhia.

Tópicos

Mais Recentes da CNN