Caso João Alberto: Defensoria pede R$ 200 milhões de indenização ao Carrefour

Grupo cria fundo contra o racismo e a descriminação

da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

A Defensoria Pública do Rio Grande do Sul pede, na Justiça, uma indenização de R$ 200 milhões ao Carrefour e à empresa de segurança Vector.

A ação coletiva foi motivada pela morte de João Alberto Freitas em uma unidade do supermercado em Porto Alegre na sexta-feira (20).

O pedido de indenização tem pretensão de ressarcir danos morais e sociais e usar o valor para ações de combate à descriminação.

A defensoria pede ainda a interdição, por cinco dias, da unidade em que João Alberto foi morto por seguranças.

Assista e leia também:

Caso João Alberto: funcionária de mercado relata atritos anteriores à agressão

Brasil deveria reconhecer ‘problema implícito do racismo’, diz porta-voz da ONU

Cena de espancamento em unidade do Carrefour em Porto Alegre
A cena, em que dois homens brancos agridem a vítima, foi filmada e está circulando nas redes sociais
Foto: Reprodução / Redes sociais

(Publicada por Sinara Peixoto)

Mais Recentes da CNN