Cerca de 200 mil pedidos de seguro-desemprego estão parados

Secretaria da Previdência teme impacto nas contas públicas

Da CNN em São Paulo

Ouvir notícia

Cerca de 200 mil pedidos de seguro-desemprego estão represados devido à crise causada pela pandemia do novo coronavírus. Os dados foram estimados pelo Ministério da Economia e divulgados na terça-feira (28). 

Os pedidos represados representam a quantidade de desempregados que não conseguiram entrar com o pedido de seguro-desemprego até o momento. Isso se dá, sobretudo, devido ao fechamento dos postos do Sistema Nacional de Emprego (Sine) com a pandemia do novo coronavírus.

Leia também:

Fechamento do Sine impediu 200 mil pedidos de seguro-desemprego, estima governo
Governo vai publicar medida que permite troca de empregado entre empresas
Redução de 50% do salário é aposta das empresas para manutenção de emprego

Até então, os postos eram o principal meio para solicitar o benefício. Hoje, 90% dos pedidos são feitos pela internet e o sistema apresenta instabilidade.

Segundo a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia,  em 2019, no mesmo período foram mais de 800 mil pedidos do benefício no país. Neste ano já foram mais de 1 milhão de pedidos, o que representa um aumento de 16%.

O ministério ainda diz ainda que o governo conseguiu manter, até hoje, 4,7 mi de empregos com o contrato suspenso ou jornadas e salários reduzidos por até três meses.

Mais Recentes da CNN