Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    China anuncia novos estímulos ao setor de serviços ante efeitos da pandemia

    Setor é mais vulnerável a surtos esporádicos da doença, em um momento em que a China busca eliminar rapidamente focos de vírus no país

    Restaurante em Pequim
    Restaurante em Pequim , China 28/10/2019REUTERS/Thomas Peter

    da Reuters

    Ouvir notícia

    O planejador estatal da China emitiu nesta sexta-feira (18) regras para promover uma recuperação mais rápida do setor de serviços ante os efeitos da pandemia de Covid-19, incluindo o fornecimento de incentivos fiscais para os setores de alimentação, varejo, turismo e aviação.

    A Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma (NDRC) também disse que orientaria as plataformas de entrega de alimentos on-line para reduzir custos operacionais das empresas de catering via diminuição de taxas de serviço ou comissões. O anúncio fez com que as ações da Meituan, um dos principais players do setor, despencassem mais de 10%.

    O vasto setor de serviços da China, que tem demorado a se recuperar da pandemia de Covid, é mais vulnerável a surtos esporádicos da doença no país, especialmente em um momento em que a China segue uma abordagem de zero Covid de eliminar rapidamente focos de vírus, independentemente do custo econômico.

    O governo pediu maior apoio financeiro de governos locais às empresas de varejo para realizar testes rotineiros e gratuitos de Covid-19 em seus funcionários e apoiará bancos a aumentar razoavelmente a oferta de crédito para o setor de turismo, disse a NDRC.

    A China também deixará de colher o imposto de valor agregado das companhias aéreas em 2022 e continuará subsidiando rotas importantes e pequenos aeroportos, de acordo com a NDRC.

    O planejador estatal também disse que incentivaria as plataformas da internet a conceder taxas de serviço preferenciais a empresas de catering em áreas afetadas pela pandemia. Meituan e Alibaba, donos da plataforma de entrega de alimentos Ele.me, não responderam imediatamente a pedidos de comentários.

    Mais Recentes da CNN