China eleva preço de combustíveis ao maior nível em mais de uma década

A partir de sexta-feira (18), os preços da gasolina no varejo subirão US$ 118 por tonelada, e os do diesel em US$ 113 a tonelada

Aumento nos preços levou as refinarias independentes da China a reduzirem a produção
Aumento nos preços levou as refinarias independentes da China a reduzirem a produção Marcello Casal Jr/Agência Brasi

Reuters

Ouvir notícia

Os preços da gasolina no varejo da China subiram para níveis não vistos desde pelo menos 2006, enquanto os preços do diesel aumentaram para uma máxima em uma década depois que as cotações globais de petróleo avançaram após a invasão da Ucrânia pela Rússia.

A partir de sexta-feira (18), os preços da gasolina no varejo subirão 750 iuanes (US$ 118) por tonelada, e os do diesel em 720 iuanes a tonelada, informou a Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma.

Esses são os maiores aumentos desde que o atual mecanismo de preços foi introduzido em 2013.

Pequim, por exemplo, verá os preços da gasolina saltarem para 10.770 iuanes por tonelada e os preços do diesel subirão para 9.695 iuanes por tonelada.

As autoridades locais estabelecem preços diferentes, embora todos implementem o aumento.

Sob o sistema de preços da China, os preços dos combustíveis no varejo são avaliados a cada dez dias úteis para refletir os benchmarks globais de petróleo bruto, desde que os preços de referência se movam entre US$ 40 e US$ 130.

Fora dessa faixa, os preços de varejo não mudam ou apenas se movem marginalmente.

Os preços do Brent atingiram um pico de 139,13 dólares o barril em 7 de março, mas desde então diminuíram, sendo negociados a US$ 104 nesta quinta-feira (17).

Isso se compara aos níveis de cerca de 99 antes da invasão da Ucrânia em 24 de fevereiro.

O aumento nos preços levou as refinarias independentes da China a reduzirem a produção.

Mais Recentes da CNN