China promete abrir setor financeiro para exterior e liberalizar taxas de juros

Em relatório publicado no site do governo, o gabinete disse que de depósito e empréstimos vão acompanhar mercado

People wear masks as they head to work during morning rush hour, amid the outbreak of  coronavirus disease (COVID-19), in the central business district in Beijing, China, April 2, 2020. REUTERS/Thomas Peter
People wear masks as they head to work during morning rush hour, amid the outbreak of coronavirus disease (COVID-19), in the central business district in Beijing, China, April 2, 2020. REUTERS/Thomas Peter Foto: Thomas Peter - 02.abr.2020/ Reuters

Estadão Conteúdo

Ouvir notícia

O Conselho Estatal da China, que corresponde ao gabinete do país, prometeu hoje liberalizar ainda mais suas principais taxas de juros e abrir o setor financeiro para investidores estrangeiros.

Em relatório publicado no site do governo, o gabinete disse que irá gradualmente prosseguir com a liberalização dos juros, ao tornar as taxas de depósito e de empréstimos mais determinadas pelas condições do mercado.

No ano passado, a China adotou novas taxas de juros de referência, como parte de um regime mais sensível a flutuações dos mercados. O governo, porém, ainda mantém o controle da taxa de depósito, cuja liberalização deve gerar concorrência que pode segundo autoridades locais, resultar em estabilidade financeira.

O gabinete afirmou que dará a instituições financeiras estrangeiras maior acesso aos mercados domésticos e continuar com a abertura dos mercados de futuros.

 

 

Mais Recentes da CNN